quinta-feira, 16 de maio de 2013

"É fundamental Agradar a Prefeita", diz comandante da Guarda Municipal de Chapadinha




Por : Valter Ferreira – Guarda Municipal

"É fundamental agradar a prefeita". Essa foi a frase ecoada em alto e bom tom pelo atual comandante da guarda municipal Sr. Pacheco, ao ser questionado pelos integrantes da Guarda Municipal em uma reunião realizada na sede da instituição, sobre qual o critério que o então comandante utilizou para indicar os novos inspetores. 

Segundo o senhor Pacheco, há somente dois critérios para galgar tal função: o primeiro é ser de confiança do senhor comandante, pois suas ordens devem ser seguidas a risca sem questionamentos e o segundo critério e mais importante na opinião do comandante é ser do agrado da prefeita, pois o mesmo admitiu que não poderia ir de encontro a uma opinião contraria da excelentíssima gestora.

Em outras palavras caros leitores, aos aliados políticos os benefícios da lei e aos adversários os rigores. 

Sendo assim caso algum Guarda municipal esteja interessado em abocanhar a gratificação de R$ 300,00 (Trezentos Reais) dada a quem exerce tal função, deverá além de contar com a simpatia da excelentíssima prefeita, algo difícil de conquistar creio eu. Ter um bom e influente padrinho político, caso contrário resta contentar-se com a função de patrulheiro e os elogios publicados em nota no mural de recados da instituição tomando cuidado para não cometer nenhuma “transgressão disciplinar”, caso contrário irá receber em seu histórico como um “gado ferrado” a marca de indisciplinado em sua ficha em tom de vermelho ou uma nota de repreensão no rol de entrada da nossa instituição.

Caso queria uma terceira opção, ainda resta um possível destacamento para zona rural. Segundo o senhor comandante “uma possibilidade diante dos frequentes assaltos que os professores tem sofrido em algumas estradas do nosso município seria interessante que a guarda municipal realiza-se algumas blitz nessas estradas”. Uma medida obvia de dar o famoso cala boca nos revoltosos que como brinde ganhariam um auxilio deslocamento, se é que existe tal gratificação.

É notório que estamos submissos a uma sociedade de “castas”, situado no topo desta, a excelentíssima prefeita, o comando, alguns inspetores que o servem como fieis escudeiros e alguns delatores que em troca de um certo reconhecimento administrativo ou funcional agem como verdadeiros lacaios institucionais. Esta é a triste deficiência causada pelo assistencialismo política que afeta não somente nossa instituição, mas grande parte das instituições públicas municipais, estaduais e por que não dizer de âmbito federal.

Instituições estas onde seus gestores, detentores de cargos comissionados, que muitas vezes são utilizados como moeda de troca na negociata eleitoral. É caros leitores, como diria Victor Nunes Leal “vejo que estamos caminhando rumo ao passado e admirando o futuro em um retrovisor embaçado, e fadados a retrocedermos a época do coronelismo enxada e voto”.

Um comentário:

Mano Carlos disse...

Isso aí é dor de cotovelo. Um cara que por várias vezes teve a chance e a jogou fora fazendo só merda. Lembro que esse Valter quando era inspetor se achava o tal, não sei hoje mas até pouco tempo tinha lá no perfil dele no facebook "inspetor Ferreira" coisa que já não exercia a um bom tempo.
O que acontece aí não é outra coisa é só olho grande, inveja, e ganancia. O Valter quando inspetor era arrogante, prepotente, não queria se misturar com os comandados e outras besteiraa mais.

Ciumes bobo, que não quer deixar outros que tem competência comandar tal cargo. Na verdadae eu acho que ele ta asaim porquê ele não gosta de ser mandado e sim de mandar.
Enquanto o comando o agrada ta tudo beleza, se não o satisfaz ele age dessa forma esparrando coisas que seriam resolvidas internamente.

Caro leitor, se o Sr. Valter hoje não exerce a função que tanto sonha é porque o atual comando já conhce a peça, e não queria erra denovo colocando um arbitrário na frente de equipe.
O mais engraçado é que só dois dos mais de cinquenta guardas que batem nessa tecla de inspetoria principalmente agora de pois de uma gratificação ja citada pelo então gm. Como ja disse somente dois fazem isso é exatamente os dois que tem atitudes semelhantes e ja passaram pelo cargo e não o representaram com competêcia e dignidade por isso somente por isso não estão mais à frente da tropa.

Hoje a GM tem inspetor que desde o inicio da GM permanesce a frente de equipe.
Por que será?
Pergunte ao proprio gm Valter porque Luís até hoje está no cargo e ele não, ou, então pergunte aos que comandaram a guarda municipal de Chapadinha que eles teem a melhor resposta.

Só mais um detalhe. O cargo de inspetoria da guarda está previsto em estatuto, coisa que a GM de Chapadinha ainda não tem portanto, enquanto não tiver estatuto será desse jeito ou de maneira democrática através de votação interna que por sua vez ja ocorreu algumas vezes e os dois
.referidos gm's não foram aceitos pelos próprios collegas.

Valeu Alexandre, espero que publique.
Desculpem algum erro [via cel.]