segurança

segurança

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Padre Neves Desmonta Propaganda de Belezinha

DESCULPAS ENCHEM OS OUVIDOS, MAS NÃO CEGAM OS OLHOS.

“Não basta ter língua para bem falar. É preciso ter cabeça para saber o que se diz. Também não basta ter imaginação e espírito inventivo para encontrar desculpas. É preciso ter razão para se poder desculpar. Dentro da sã convivência social, é necessário que o que se diz coincida com o que se faz. É preciso falar a verdade. Sempre que em Chapadinha, alguém demonstra certo descontentamento ou desconfiança sobre o trabalho da Administração Pública, vem logo alguém a desfazer a observação e a dizer que não há quem tenha trabalhado mais. Mas, mais que com a boca, o que está em causa mede-se com os olhos. Não é questão de língua, mas de esforço e suor. O que não se enxerga feito não são palavras, por mais sábias que sejam, que o vão realizar. E temos que ser sinceros: não se enxerga grande coisa que justifique o gasto de milhões na atual Administração Municipal. Há projetos, sim, que vieram e obrigaram a mexer com um bocado de terras e estradas do interior. Projetos (todos sabem!) são também maneiras de aumentar o depósito de verbas para deputados amigos fazerem sua campanha eleitoral e satisfazerem a compra de votos e outros gastos. (Diz-se que políticos são os mais religiosos: de tudo que fazem “tiram um terço”). Mas fica sempre a pergunta: e o Fundo de Participação que vem para o Município? Há prestação de contas? Onde está a dita e tão apregoada transparência pública que não se vê e não aparece afixada em lugar nenhum?

Como se pode saber para onde vão as verbas que o Município recebe? Quanto vem sabe-se pela internet. Mas como são gastas de uma maneira razoável e convincente, não sei onde procurar. E sejamos claros: o Município está quase parado. Se não fossem as carreatas e as diligências para obrigar empregados a votar compulsivamente... eu diria: está tudo parado! As praças foram desarranjadas (a ex-Prefeita diz que deixou dinheiro! )e permanecem assim. Deixaram chegar o mercado a um ponto que até mete dó e nojo. As ruas do Bairro da Independência e Rua Ataliba Vieira levaram “breu“ para serem asfaltadas e já se não vê nem uma coisa nem outra. As torneiras estão sem água e até os poços e depósitos de Recanto dos Pássaros e da Boavista vão em ritmo tão lento que não sei se terão fim. Muitas coisas mexidas e poucas acabadas. Muitas palavras e poucas obras. Muitas desculpas que não convencem. Sabemos que de Tinguis a Centro Velho, de Bonfim a S. Rita, de S. Rita a Lagoa Amarela, de Muquém a Riacho Seco, na Chapada Limpa... é verdade que se melhoraram caminhos, mas também se sabe que foi com máquinas, agora,  próprias da Prefeitura e com projetos, para cada uma desta recuperações, de cerca de R$150.000,00, o que também não se justifica pelo que foi feito. Temos número de processos e verbas atribuídas. Que estão a fazer os senhores vereadores e os senhores Promotores de Justiça?”


Padre Neves / Blog da Paróquia, em 27 de outubro. 

Nenhum comentário: