segurança

segurança

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Parlamento Fiscalizador ou Câmara da Vergonha?


Depois das eleições de Deputado a Presidente da República a bola da vez nos bastidores políticos é a escolha da mesa diretora da Câmara Municipal de Chapadinha e há muito mais em jogo do que a simples vitória deste ou daquele vereador para comandar o poder legislativo entre 2015 e 2016.

É lógico que governo e oposição brigarão pelo controle da Câmara numa disputa aparente distante dos interesses da população que em regra acompanha o desenrolar da peleja com certa distância e apesar de não além de torcer, a população tem muito o que ganhar ou perder.

A prefeita Belezinha não esconde de ninguém o incômodo com a fiscalização de recursos públicos que a oposição tem conseguindo exercer de 2013 pra cá, com ajuda da presidência. Outros alvos do governo são iniciativas da mesa diretora comandada pelo vereador Nonato Baleco / PDT como as transmissões das sessões pelas Rádios Mirante e Cultura e avanços em favor da cidadania como a Câmara Itinerante (que desloca os trabalhos do parlamento a bairros e localidades da Zona Rural) e a Tribuna Popular (que concede espaço a movimentos sociais e personalidades públicas).

A depender do resultado da eleição prevista para 15 de dezembro podemos ter a consolidação de uma Câmara Municipal mais fiscalizadora e participativa ou a volta daquela câmara subserviente ao prefeito de plantão e que no passado ficou consagrada como “câmara da vergonha”. 

Nenhum comentário: