segurança

segurança

quinta-feira, 26 de março de 2015

“Tenho Fé em Dias Melhores”, Diz Levi em Homenagem aos 77 Anos de Chapadinha




O deputado Levi Pontes / Solidariedade destacou o aniversário de Chapadinha e homenageou sua terra natal. Abaixo a íntegra do pronunciamento feito na sessão de hoje.  


“Senhor presidente, demais deputados que compõem a Mesa, senhores deputados, imprensa, amigos da galeria e que nos acompanham pela TV e pela internet. Hoje subo nesta tribuna por ser o último dia de sessão plenária antes do aniversário de Chapadinha, então eu venho a esta tribuna para tratar deste tema político muito importante e também um assunto sentimental para mim. Falo aos senhores e às senhoras deputadas da minha querida Chapadinha que, no próximo domingo, completará 77 anos de existência como município. São quase oito décadas em que uma simples aldeia que depois virou parada de viajantes se tornou a cidade mais importante da região do Baixo Parnaíba, aquela região que era um paraíso intocado e que tinha como donos os índios Anapurus que, a partir de 1783, passaram a dividir a terra com outros povos num lugar chamado Aldeia, hoje um bairro degradado ambientalmente e esquecido pelos governantes. 

Dessa forma, o valor histórico desaparece em meio ao abandono e a carência dos seus moradores. Fruto simbólico da união dos povos que é o nosso Brasil, Chapadinha por muito tempo foi denominada Chapada das Mulatas. Em 25 de setembro de 1802, atendendo ao crescimento do povoado, foi criada por provisão régia a Freguesia de Nossa Senhora das Dores, que hoje é a nossa padroeira, subordinada à jurisdição da Paróquia de Vargem Grande, então Comarca de Itapecuru-Mirim. Pelo Decreto Estadual nº 36, de 17 de outubro de 1890, foi o povoado elevado à categoria de vila com o nome de Chapadinha, sendo desmembrada de Vargem Grande e Brejo. 

Impulsionada por riquezas naturais como o babaçu e a carnaúba, Chapadinha rapidamente cresceu e, em 29 de março de 1938, por decisão do então interventor Paulo Martins de Souza Ramos, foi elevada à categoria de cidade. No transcurso do tempo, Chapadinha é uma cidade de médio porte, passando rapidamente à categoria de uma cidade grande, pois não demora, teremos mais 100 mil habitantes, em Chapadinha, apesar do seu tamanho e da importância econômica, Chapadinha enfrenta ainda inúmeros problemas que senão enfrentados agora, com o aumento de sua população e o inchaço urbano, tais dificuldades só crescerão retirando, cada vez mais, a qualidade de vida de sua população. Como filho de Chapadinha, e seu representante neste Parlamento, desde o primeiro momento, coloquei o meu mandato a serviço do povo chapadinhense e da cidade que tanto amo. 

Os desafios são enormes, consolidar a saúde pública, como missão dupla de fortalecer a atenção básica do município e cumprir o nosso papel como cidade polo e referência do SUS, cuidar da educação que deve ser pública, universal e de boa qualidade e com foco na profissionalização, geração de emprego e renda para os jovens que hoje se veem na precisão de sair de Chapadinha para tentar a vida em terras distantes. Temos que também promover a agricultura familiar, valorizar e tirar proveito da agricultura de suas causas primárias. E, por fim, humanizar todos os aspectos da vida cotidiana da nossa querida Chapadinha. 

Se grandes as tarefas, o nosso povo é gigante, sabe lutar e estará à altura dos maiores desafios. Depois das reflexões necessárias, reafirmo minha fé inabalável no brilhante futuro que aguarda Chapadinha. Tenho fé em dias melhores, porque conheço a alma do nosso povo, da nossa terra. Juntos vamos confirmar a letra do nosso hino e proclamar ao Brasil e ao mundo “Chapadinha teu nome glorioso é bravura e grandeza maior, o teu povo conquista garboso o troféu de um futuro melhor.” Parabéns Chapadinha, muito obrigado pela tolerância, senhor Presidente”.

Nenhum comentário: