segurança

segurança

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Belezinha Perde Prazo e Chapadinha Fica Sem Rodoviária, Diz Vereador

Terminal de Coletivos 

O vereador Eduardo Sá / PRTB divulgou documentos que demonstram que a prefeitura de Chapadinha teria perdido o prazo pra efetivar o convênio entre o Município de Chapadinha e o Ministério das Cidades que previa um repasse de 700 mil reais para a construção de um terminal rodoviário.

Segundo os documentos, a prefeita Belezinha teria até o dia 18 de maio para comprovar a posse do terreno que tenta desapropriar do próprio parlamentar que é seu adversário político.

Ainda de acordo com Sá, além da falta do terreno a prefeitura teria repassado informações equivocadas, pois o projeto fala de um Terminal de Ônibus Coletivos. “Se ao invés de usar o poder para perseguir um adversário com a desapropriação de um imóvel a prefeita tivesse procurado um terreno do município ou negociado de forma justa talvez Chapadinha tivesse um rodoviária com os recursos federais que agora estão perdidos”, lamentou o vereador.

Detalhes do Contrato

Ônibus Coletivos Que Não Existem
O contrato não deixa dúvida que ao invés de uma rodoviária como anunciava, Belezinha pretendia fazer um terminal para ônibus coletivos que ainda não existem na cidade. Na própria justificativa do convênio a prefeitura reconhece a necessidade de regulamentação do transporte coletivo. “A presente obra CONSTRUÇÃO DO TERMINAL RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS COLETIVOS DE CHAPADINHA, proporcionará conforto e segurança aos seus usuários, visando ainda o grande potencial turístico da cidade, que envolve não só aos turistas, mas toda a comunidade que ali assistem (sic) de uma forma não eficaz”, justifica a prefeitura. “A prefeitura municipal de Chapadinha encaminhará para a Câmara Municipal Projeto de Lei que dispõe e Cria de Linha de Transporte Coletivos – Hoje ainda não são legalizadas essa linha (sic)”, completa a prefeitura em texto tão descuidado quanto o prazo e a regulamentação do transporte coletivo que nunca houve.

Prazo Perdido
Conforme os documentos apresentados por Eduardo Sá, o contrato que foi assinado no dia 18 de setembro de 2014 e a prefeitura tinha 8 meses para apresentar os documentos, incluindo comprovação da posse legal do terreno. Como a justiça não julgou o processo de desapropriação o mais provável é que Chapadinha tenha perdido sua nova rodoviária em meio a um jogo de disputa política e perseguição.


O vereador tornou o fato público na última quinta-feira, dia 20, e até agora a prefeitura não se pronunciou a respeito. 

Convênio Assinado em 18/09/2014

Nenhum comentário: