segurança

segurança

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Caso Geovane: Belezinha Manda Abrir Processo Contra Funcionário Vítima de Agressão

Facão Usado por Geovane Silva 


Dois funcionários da prefeitura um comissionado (empregado por indicação da prefeita) e outro concursado (que ganhou estabilidade passando em prova de conhecimento), um destes funcionários (comissionado) foi preso em flagrante por agressão e tentativa de assassinato e responde a processo criminal que tem o outro servidor como vítima. O que fez a prefeitura diante do fato? Exonorou o agressor? Não, mandou abrir processo administrativo conta a vítima. Clique aqui pra  rever o caso.

O comissionado que é réu em processo criminal é o encarregado de obras Manoel Geovane da Silva, a vítima – que em mais uma contundente demonstração de perseguição sobre ameaça de processo administrativo – é o guarda municipal Walter Ferreira. Veja recorte ao final da matéria. 

Valter e Juvenal se deslocaram (na condição de cidadãos) a uma rua que estava sendo aberta pela prefeitura durante o conflito da Travessa Coelho Neto e foram agredidos e ameaçados por Geovane que foi detido com um facão que pretendia usar contra o fotógrafo Juvenal e acabou preso e passando a noite na cadeia.

Agora a prefeita Belezinha mobiliza servidores e advogados para tentar abrir um processo contra Walter por supostamente obstruir uma obra da prefeitura e dirigir palavras ofensivas a Geovane e a ela Belezinha.

No propósito de perseguir Walter a prefeitura ainda confessa crime ambiental que havia negado a uma fiscalização da Secretaria Estadual de Maio Ambiente que teria constatado dano ambiental (derrubada de árvores e aterramento de nascente) em obra que a prefeitura jogou responsabilidade a terceiros.

O Guarda Walter Ferreira já constituiu advogados e a mesma justiça que enquadrou o protegido Geovane vai desfazer mais essa trama perseguidora de Belezinha. 


Nenhum comentário: