segurança

segurança

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Crise CAEMA: 15 Milhões Sacados, 60% Pagos e Apenas 33% da Obra Realizada / Chapadinha Sem Água e o Anúncio das Primeiras Medidas Emergenciais


Assim como encontrar água nas torneiras, não tem sido fácil obter informações oficiais sobre a crise no abastecimento que já atinge grande parte da população de Chapadinha. O blog foi a campo encontrou informações sobre o atual estágio da obra bancada com recursos federais administrados pela Companhia de Saneamento Ambiental do Estado do Maranhão CAEMA, repercute a decisão dos vereadores de procurar a empresa para esclarecimentos em reunião já marcada para a manhã desta terça-feira e antecipa as primeiras medidas emergências pleiteadas pelo deputado Levi Pontes junto ao Governo do Estado.

O Projeto Inicial
A obra (de 26 milhões de reais, R$ 26.250.282,61) previa a construção do ETA - estação de tratamento de água, perfuração de 4 poços profundos (Recanto dos Pássaros, Bairro Novo, Mutirão e Centro), 110 km de rede interligando o sistema, além da barragem da Itamacaoca teria sido elevada em 4 metros de altura. Segundo informações a elevação já teria sido concluída e dois poços perfurados.

Relação de Valores Liberados e Respectivas Datas

60% Pagos x 33% de Serviços Executados
Do site da Caixa Econômica Federal se extrai a informação de que a empresa responsável pela obra já teria recebido R$ 15.750.169,57, algo em torno de 60% de todo o valor da obra, que começaram a ser liberados a partir de outubro de 2013, enquanto somente 33% do serviço fora efetivamente executado. Ainda de acordo com a Caixa, a obra se encontra atrasada e mesmo com R$ 8.738.564,00 recebidos em março deste ano, apenas um terço dos serviços previstos foram realizados.

Câmara Municipal Forma Comissão
Na sessão de hoje os vereadores aprovaram uma comissão para acompanhar o problema e a primeira reunião com a gerência da CAEMA deve acontecer já amanhã. O assunto da crise no abastecimento dominou o tempo dos pronunciamentos e os vereadores de todos os grupos manifestaram preocupação com o fato e disposição para ajudar nas medidas necessárias.

Deputado Levi Pontes Pede Medidas Emergenciais
De posse de um plano emergencial elaborado pela Gerência Local da Caema, o deputado Levi Pontes / SD solicitou medidas para a colocação em funcionamento de dois poços artesianos que já estão perfurados, mas ainda não entraram em operação. Segundo o deputado Levi Pontes, o presidente da CAEMA, Davi Telles, se comprometeu em colocar pra funcionar os poços do Centro e do Recanto dos Pássaros no prazo de 10 dias com vazão de 80 m3/hora cada, que seria suficiente para evitar o colapso total e garantir o abastecimento com racionamento até a volta do período de chuvas ou a adoção de outras medidas.

Dinheiro Jorrando, Água Sumindo 
Mesmo com a carência de informações fica claro que prováveis irregularidades ou desvios de recursos, além de possíveis omissões de órgãos competentes, geraram o problema com a anuência de uma sociedade desinteressada por questões de seu interesse vital como a água. Agora é correr atrás de medidas urgentes ou paliativas, pra depois apurar questões sobre o uso dos 15 milhões que jorraram na conta de alguém enquanto a água sumia das torneiras chapadinhenses. 

Nenhum comentário: