segurança

segurança

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Levi Pontes Adverte que é Cada Vez mais Grave a Violência no Trânsito do País


O deputado Levi Pontes (SD) declarou, na manhã desta quarta-feira (23), que a violência no trânsito é cada vez mais preocupante e já é um dos mais graves problemas brasileiros da atualidade. Ele frisou que, de acordo com dados oficiais, o Brasil ocupa a quarta posição em acidentes de trânsito no mundo.

“Morrem mais de 50 mil pessoas por ano. É preciso que todos tenham consciência da dramaticidade que é esta guerra urbana, civil que existe no nosso País. Cinquenta mil mortes por ano e, pasmem, já é a segunda maior causa de mortalidade entre os jovens, perdendo apenas para a violência. Então nós temos 100% quase da mortalidade dos nossos jovens com mortes evitáveis que ocorrem nos acidentes de trânsito e na violência dos homicídios”, afirmou Levi Pontes.

Ele acrescentou que um dado alarmante é o número de pessoas vítimas de acidente de trânsito com sequelas gravíssimas, que ficam incapacitadas para o trabalho.

“No momento em que faltam recursos para a Saúde, para a Educação, para a Mobilidade Urbana, para a Agricultura, para a Segurança Pública, nós gastamos quase três bilhões de reais só em indenização a acidentes de vítimas fatais. Então nós temos aí desse total de mais de cento e cinquenta mil brasileiros, 60% dessas indenizações dizem respeito a condutores e passageiros de motos. E entre os motociclistas, a invalidez permanente chega a 68% dos envolvidos em trânsito”, declarou o deputado.

Ele advertiu que, no Maranhão, os números de acidentes estão triplicando a cada década. “Enquanto no Brasil o crescimento das taxas de óbito sobe 27%, no Maranhão essa escala é geométrica. Ainda a respeito do Maranhão, os dados colocam as motos como a categoria que mais se envolve em acidentes fatais”, alertou o parlamentar.

Para Levi Pontes, as formas de enfrentar o problema são complexas, mas a tarefa prioritária das autoridades deve-se focar não na aceitação desses números como algo normal ou aceitável, principalmente porque são causas evitáveis de invalidez e morte.

“Compete a nós, parlamentares, fazer a nossa parte, instituir leis eficazes e propor medidas ao Executivo. Nesses dias que marcam a Semana do Trânsito, pouco ou quase nada temos a comemorar, temos muito é que trabalhar para reverter a tendência do aumento de vítimas com graves sequelas e o número de vidas ceifadas pelos caminhos do Brasil e do Maranhão”, ressaltou Levi Pontes.


Nenhum comentário: