segurança

segurança

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Atraso de Salários e Ameaça de Demissões Geram Crise na Câmara Municipal


Após deixar de pagar o 13º de funcionários de cargos comissionados e fazer o pagamento dos salários de janeiro 10 dias após o habitual, a presidente da Câmara Municipal, Vereadora Márcia Gomes / PR convocou os parlamentares, no último dia 26, para comunicar a demissão de um dos dois funcionários de cada gabinete sob alegação de que a folha estaria ultrapassando o limite de 70% com gasto de pessoal. A medida provocou reação dos vereadores principalmente porque o corte não atingiria nenhum dos 12 assessores a disposição da presidência da Casa.

Os vereadores Eduardo Sá / PRTB e Irmão Carlos / PRB disseram que não aceitam o corte e que pretendem esmiuçar as contas do legislativo para saber como a situação chegou a tal ponto, já que nos dois anos da gestão de Baleco 2013/2014 não houve problema com o pagamento de servidores.

Planilha e Proposta
O blog teve acesso a uma planilha de custos da Câmara e uma proposta do vereador Nonato Baleco / PDT para resolver a crise. Na planilha da Câmara o repasse mensal que a prefeitura faz para o legislativo é anotado no valor de R$ 231.680,57; a folha de pagamento – incluindo vereadores, funcionários efetivos e comissionados – consome um total de R$ 141.189,41. Há ainda outros gastos como R$ 14.450,00 com publicidade, 6 mil com assessoria jurídica e mais 6 com serviço de contabilidade, 3 mil reais de Internet e cerca de R$ 10 mil com material de consumo, limpeza e experiente.

Além de ultrapassar o limite de gasto de 70% com pessoal as contas do legislativo municipal, de acordo com a planilha, fecharia em 216 mil, três mil reais a mais do que dispõe mensalmente.

Baleco Sugere Corte de Gastos
Depois de analisar a tabela de gastos e do anúncio da demissão de assessores o vereador e ex-presidente Nonato Baleco encaminhou proposta com redução de custos. Baleco propõe corte de parte dos 12 assessores que a presidência tem direito atualmente, diminuição de vencimentos de cargos comissionados que ganham acima de 2 mínimos e redução do valor pago a advogado e contador no teto de 5 mil reais.

Expectativa de Tensão
Com o estouro nas contas da câmara na gestão da presidente Márcia Gomes, que aponta demissão de assessores e até redução de subsídio dos vereadores como saída e diante da contraproposta de Baleco e também questionamentos de parlamentares com relação aos gastos da presidência a expectativa é de tensão na volta das sessões, depois do carnaval.  

Nenhum comentário: