segurança

segurança

quinta-feira, 7 de julho de 2016

UPA Areal: Mais de 4 Milhões Gastos, Sem Previsão de Funcionamento com Suspeita de Desvio e Má Gestão

Situação da Obra Hoje

Enquanto as atenções se concentram nas eleições, obras e equipamentos importantes para a população ficam no mais profundo esquecimento. Este é o caso da Unidade de Pronto Atendimento do Bairro do Areal.

Depois de receber R$ 3.100.000,00 do governo federal e pedir mais R$ 1.000.000,00 em verbas de emendas do governo estadual, a UPA segue sem data para a conclusão da obra, sem previsão de inauguração e início das atividades mais incerto ainda.

Em maio de 2014 a prefeita Belezinha lançou a obra, prometeu entrega-la em 9 meses e divulgou o valor como sendo de 3,1 milhões. “A obra tem investimento de R$ 3,100 milhões com prazo de entrega de 9 meses. A UPA, Porte II, será construída no bairro Areal, com 9 a 12 leitos, com enfermaria, urgência e emergência, consultórios, sala de atendimento de assistência social e classificação de risco”, informou o site da prefeitura na época.  

Ordem de Serviço em Maio de 2014 e Promessa de Inaugurar em 9 Meses

No dia do lançamento do mais asfalto a prefeita Belezinha (novembro de 2015, em discurso) pediu aos deputados estaduais Zé Inácio / PT e Levi Pontes / PC do B que destinassem 500 mil reais cada um, em emendas, para equipar a UPA.

O detalhe curioso e que aumenta a suspeita de má gestão ou desvio de recursos é que a aquisição de mobiliário e equipamento estão previstos no investimento inicial, conforme documento do Ministério da Saúde. Mesmo com 3,1 milhões da União a prefeita pede ao governo do estado mais recursos sem esclarecer porque os recursos federais não foram suficientes. Veja recorte abaixo.

Recursos Federais para Construção e Equipamentos

O blog procurou o secretário municipal de saúde Allan Monteles e perguntou se teria alguma previsão de início das atividades da UPA, se o valor do convênio de 3,1 milhões não seria suficiente para construir e equipar a Unidade e se as emendas parlamentares do Governo do Estado já teriam sido liberadas.  Até agora não houve resposta.

Assim como a UPA do Areal há várias outras Unidades Básicas de Saúde financiadas pelo governo federal cujas obras continuam inacabadas e com suspeitas de desvios de recursos, enquanto políticos, mídia e mesmo eleitores só querem saber de eleições. 

Nenhum comentário: