segurança

segurança

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Aluízio é Flagrado Prometendo Emprego e Comprando Voto Pra Belezinha


O que toda cidade vinha comentando sobre abuso de poder econômico e uso da máquina administrativa na tentativa de comprar votos para a prefeita Belezinha acabou se confirmando com o flagrante do Secretário de Obras Aluísio Santos oferecendo tijolos, cimentos, ferro, dinheiro e emprego para uma eleitora em troca de votos e apoio para sua candidata. (veja vídeo com o teor completo da conversa abaixo)

No áudio Aluísio fala em compromisso com o chefe da família.

“Olha aqui. O compromisso que eu fizer contigo tá feito com ele?”, indaga Aluísio querendo saber se o esposo da eleitora concordaria com a negociação pelos votos. “Que eu quero saber disso. Porque eu tô fazendo o compromisso, tenho que fazer com um, com dois, com três, com quatro. Queria saber a chefe da família”, completa Aluísio tendo resposta positiva da eleitora.

Segue o diálogo com a participação de um segundo suspeito de comprar votos ao lado de Aluísio:

Suspeito Não Identificado – “Fechando com você tá fechado?”

Eleitora – “Tá. Agora eu também quero saber como é o compromisso”.

Suspeito Não Identificado – “Não, mas pra saber o compromisso é conversar.”

Aluísio Santos – “Eu quero saber o seguinte: se eu lhe dissesse: “Não, vou mandar derribar sua casa, construir”, eu não tenho condição pra isso, você sabe disso. Meu compromisso que quero fazer com você? São setecentos votos e você, com certeza, você vai me dar que você trabalha num posto aí, você consegue mais voto pra gente?”

Eleitora – “consegue sim.”

Mais adiante, depois da eleitora se referir a necessidade de reformar a casa, Aluísio fala claramente em dar material de construção.

Aluísio Santos – “Olha, eu vou te ajudar com dois mil tijolo e dez saco de cimento”.

Aluísio Santos – “É o meu compromisso. Se (ininteligível, provavelmente falando ao ouvido) disser assim: “Ah, (ininteligível) do que isso!”, eu não honro. Então eu vou honrar o compromisso com você (ininteligível). Eu vou comprar...”

Aluísio Santos – É. Ei? Agora o que eu quero? Vou firmar esse compromisso com mamãe, ó, eu quero mais do que o voto, mais do que o voto o compromisso... Mais do que o voto eu quero desses oito dia de me ajudar aqueles que inda teja indecisos.

A conversa prossegue:
Eleitora – Ah, tem. E aí você vai ter de me dar dois mil tijolo...

Aluísio Santos – Dois mil tijolo e dez saco de cimento. E lhe voltar pro posto. E botar sua filha pra li pra onde ela quer.

Eleitora – Bota aí umas barrinha de ferro. Eu sou pobre. Tu sabe que casa de tijolo pega muito ferro.

Aluísio Santos – Olha, eu vou lhe mandar – que são ferro de doze metro – vou lhe mandar, vou lhe mandar cinco barra de ferro de doze metro; dá pra fazer as quatro coluna.

Aluísio Santos – Viu? Esse aqui, nós vamos fazer o seguinte: segunda-feira – rapaz, pra mim fazer isso aqui –, segunda-feira vai vir aqui, agora só tem um pedido seu, pra você. Ele vai fazer a nota no seu nome. Como é seu nome completo?

A eleitora diz seu nome (que aqui vamos preservar por questão de segurança dela).

Em outro momento Aluísio fica com receio de entregar o material e ser descoberto e fala em entregar dinheiro vivo.

Aluísio Santos – Dez saco de cimento e cinco barra de ferro. Só tu vai pegar a nota, mas tu vai pegar o material só depois do dia dois; tu fica com a nota. Sabe por quê? Que na hora que a gente deixar o material aqui vão engatilhar.
Eleitora – Não, pois é. Não tem problema. Se ocês me dando a nota aí, fica uma coisa tudo certa.

Aluísio Santos – Que eu vou até somar isso aqui, que se for o caso, eu te dou um dinheiro, tu compra onde tu quiser e me tira mais dum problema.

No áudio de pouco mais de 4 minutos Aluísio também promete emprego em troca de votos para Belezinha.

Aluísio Santos – Uhum. Aí o compromisso que vai voltar a fia dela lá pra que ela tem, ela sai, tem que sair, né? E vou arrumar então a vaga aqui pra ela aqui no posto.

Na parte final Aluísio pede a eleitora que coloque adesivos na porta de casa, mas ela só consente na geladeira.

Ação Protocolada às 17:49 Contra Aluísio e Belezinha

De acordo com os advogados da “Coligação Chapadinha de Todos Nós”, que representam Magno Bacelar, que já protocolaram essa primeira ação que visa investigar abuso de poder e compra de voto contra Belezinha e Aluísio, há outros flagrantes de compra de votos, em áudio e vídeo, que serão objetos de outras ações judiciais e logo levados ao conhecimento público.

Preservada na matéria a eleitora e outras testemunhas do fato foram devidamente identificadas, com depoimentos colhidos e anexados à ação. 

Aguarde detalhes da ação judicial que cassar a candidatura de Belezinha por abuso de poder e compra de voto. 

Vídeo com Íntegra do Diálogo da Compra de Votos

  

2 comentários:

Marcos Fernandes disse...

Vixe!!!

Mara Pessoa disse...

Em tempos de smartfone é preciso ter muito cuidado com o que se faz e fala, pois sempre tem alguém com um celular por perto para gravar algo contra você!É preciso ficar de olho senhores eleitores!pois nós é que temos o poder nas mãos, sejamos inteligentes e conscientes!