Publicidade

Publicidade

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Salários Não Pagos, Demissões e Piora dos Serviços como Saldo da Falta de Transição


Salários da Educação não pagos no dia 20, falhas na coleta de lixo, reclamação da falta de médicos no HAPA, denúncia de que esteja desrespeitando a ordem do concurso e nomeando com o intuito de inchar a folha e inviabilizar a futura gestão e nenhum sinal de que vá permitir a transição de governo... Assim Belezinha demonstra que pretende encerrar seu governo fazendo jus à imagem de vingativa, perseguidora e insensível aos problemas da população.

Servidores da educação desconfiam da desculpa de que a demora no pagamento seja por conta de problemas na lista de consignados e chamam para uma manifestação na manhã desta sexta-feira, dia 28. “Convoco a todos os servidores da ativa e aposentados que não toleram mais serem humilhados a participarem de um Ato Público, sexta-feira, a partir das 8 horas da manhã em frente ao Banco do Brasil em repúdio ao não pagamento dos nossos vencimentos”, convoca a presidente do SINDCHAP, professora Jane Andrade.

Após reclamações em redes sociais a coleta de lixo foi normalizada e no caso dos médicos o problema é concentrado nas trocas de plantões, mas ambas preocupam pelo clima vivido pelos funcionários ameaçados com o atraso de salários que pode agravar a situação dos serviços públicos.

A respeito das nomeações de aliados utilizando o polêmico concurso, o prefeito eleito Magno Bacelar diz ter conhecimento de que a prefeitura esteja demitindo contratados e nomeando concursados para inchar a folha e prejudicar o início da gestão em 2017.

Para combater a tentativa, o prefeito Magno cogita realizar um recadastramento de todos os servidores tão logo assuma a prefeitura. Ainda sobre a transição o prefeito eleito aguarda o prazo de 10 dias que a prefeita tem para iniciar a troca de informações e, em caso de dificuldade, deve levar o caso à justiça.  

Do dia em que perdeu a eleição à data que vai entregar o município, Belezinha tem 90 dias para piorar serviços essenciais e boicotar a futura administração, prejudicando toda a população, caso as autoridades permitam.  

Nenhum comentário: