Publicidade

Publicidade

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Com 3,9 Milhões: Chapadinha Entra na Lista do Escândalo da COOPMAR

Busca Durante a Operação do GAECO

A COOPMAR - Cooperativa Maranhense de Trabalho e Prestação de Serviços, empresa contratada por Belezinha com indícios de superfaturamento, burla à regra do concurso púbico e manobra para nomeações eleitoreiras acaba de envolver a prefeitura de Chapadinha em escândalo de desvio de dinheiro público que pode alcançar 230 milhões de reais de 17 prefeituras maranhenses.

O Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), a Polícia Civil e o Ministério Público do Maranhão (MPMA) revelaram, em coletiva na manhã de hoje (13), quais são as 17 prefeituras investigadas na Operação Cooperare por supostas fraudes em licitações e desvios de recursos a partir da contratação da Cooperativa Maranhense de Trabalho (Coopmar), que terceirizava mão de obra às gestões.

Segundo os órgãos de fiscalização, a cooperativa tinha estrutura de empresa comum e alguns cooperados dirigentes receberam, diretamente ou por meio de suas empresas, cifras milionárias, enquanto a maioria dos trabalhadores recebia um salário mínimo mensal.

Em Chapadinha a empresa Coopmar tem contrato com a gestão da prefeita Belezinha no valor de R$ 3.428.472,00.



Durante a operação de busca apreensão realizada em São Luís e Paço do Lumiar, foram bloqueados R$ 38 milhões de pessoas ligadas à cooperativa. Além disso, foram aprendidos 11 veículos e R$ 27 mil reais e sete imóveis foram tornados indisponíveis.

Depois dos responsáveis pela empresa, prefeitos das cidades relacionadas e servidores públicos devem ser alvo da ação do GAECO/Ministério Público. 

Nenhum comentário: