segurança

segurança

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Levi Pontes representa a Assembleia na abertura do I Seminário de Acolhimento dos Gestores de Saúde


O deputado Levi Pontes (PC do B) participou da abertura do I Seminário de Acolhimento – Gestores Municipais de Saúde – Juntos Superando os Desafios do Sistema Único de Saúde (SUS) -  na noite desta quinta-feira (2), representando a Assembleia, no Hotel Rio Poty.
O evento é realizado pelo Governo do Maranhão em parceria com o Ministério da Saúde, Assembleia Legislativa do Maranhão, Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS), Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Maranhão (COSEMS) e Federação das Associações dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM).
OS DESAFIOS DA SAÚDE
“Os desafios da Saúde, a questão do financiamento, as responsabilidades do gestor frente à saúde da sua população. É um momento de ter uma conversa com os novos gestores e colocar o CONASEMS à disposição deles, para poder subsidiá-los com orientações técnicas para que eles façam a melhor gestão possível na área da Saúde”, esclareceu o presidente do CONASEMS, Mauro Junqueira, sobre os objetivos do seminário.
Para Eliabe Aguiar, Gestor da Regional de Saúde de Balsas, que abrange 14 municípios, a palavra chave para o momento é fortalecimento porque a saúde é um déficit de todos os municípios brasileiros e a iniciativa da secretaria de Estado da Saúde é muito proveitosa.
”Nós, como regional, temos que apoiar os nossos secretários. Em nossa região enfrentamos como desafio o vazio assistencial. Mas, acredito, até julho, estaremos dando um passo grande para superar esse problema, com a inauguração do Hospital Macrorregional de Balsas”, assinalou.
PROPOSTAS DO GOVERNO E O APOIO DA ASSEMBLEIA
Em sua fala, o deputado Levi Pontes denunciou a questão do sub financiamento do SUS praticado pelo Ministério da Saúde em relação ao Maranhão, ou seja, o Maranhão recebe um valor menor do que os demais Estados da Federação.
“Sabendo disso, o nosso governador quer descentralizar as políticas públicas de saúde om os novos gestores, para que a gente possa com esses poucos recursos fazer muito mais, capacitando esses gestores com a experiência de governo que já adquirimos”, acrescentou.
Segundo Levi Pontes, o governador Flávio Dino (PC do B) tem um projeto a apresentar aos prefeitos e aos novos secretários, cuja execução depende da parceria de todos, ou seja, o trabalho integrado de âmbito federal, estadual e municipal.
“A contribuição da Assembleia é no sentido de aprovar todos esses projetos de lei, de descentralização, de pactuação do Governo com os Municípios. Por exemplo, chegou à Assembleia, encaminhado pelo secretário Carlos Lula, um projeto que propõe uma gratificação para as enfermeiras e agentes comunitários de saúde (ACS). Precisamos aprovar esse projeto e dar suporte ao governador para fazer as mudanças que o Maranhão sonha e almeja”, destacou Levi Pontes.
A EXPECTATIVA DOS GESTORES DE SAÚDE
O presidente do COSEMS, Vinicius Araújo, disse que o I Seminário de Acolhimento de Gestores de Saúde tem como objetivo precípuo inteirar os gestores municipais de saúde do conjunto de programas, da estrutura do SUS, dos financiamentos e das pactuações das políticas públicas de saúde e, assim, possam, junto com o CONASEMS e o COSEMS, melhorar os serviços de saúde do Estado do Maranhão.
Para a secretária de Saúde de São Luís, Helena Duaillibe, o evento é um momento de troca de experiência, de obter informações sobre o “b a bá” das prioridades das políticas públicas de saúde. “É fundamental porque estamos iniciando uma nova gestão em todos os municípios e a saúde precisa cada vez mais de união, de parceria e de fortalecimento para avançar”, enfatizou.
Aliete Fernandes Alves, secretária de Saúde do município de Matões do Norte, afirmou que o encontro é de grande valia para todos os gestores, pois vai capacitá-los para poderem executar as políticas públicas de saúde de maneira eficiente.
O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, declarou que o Governo quer tratar a saúde de forma regionalizada, compartilhada e que é preciso que se compreenda que os problemas da área de saúde são infinitos e que os recursos são finitos. “O nosso desafio é organizar o Sistema de Saúde, que é complexo e que é difícil. Mas estamos avançando. Em breve, vamos lançar um grande Programa de Transporte Sanitário, são 100 ambulâncias que vamos entregar aos municípios, já neste primeiro semestre”, revelou.

O prefeito de Tuntum e Presidente da FAMEM, Cleomar Tema, enfatizou a importância do encontro como uma oportunidade de discutir a saúde de cada município. “A FAMEM vai a Brasília, sensibilizar os deputados, para melhorar o repasse per capta do SUS repassado ao Maranhão, e apoiará todos os gestores municipais no sentido de melhorar os serviços de saúde”, salientou.
Ribamar Santana/ Agência Assembleia

Nenhum comentário: