segurança

segurança

quinta-feira, 23 de março de 2017

Levi Pontes Preside Reunião sobre Saúde Paliativa na Comissão de Saúde


O deputado estadual Dr. Levi Pontes (PCdoB) presidiu, na manhã desta quarta-feira (22), a reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa que discutiu as propostas do Projeto de Lei nº 228/16, de autoria do deputado Othelino Neto (PCdoB).

O projeto trata sobre os direitos dos usuários dos serviços e das ações de saúde no Estado. Como convidado, o médico e Professor de anestesiologia e cuidados paliativos da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), João Batista Garcia, proferiu uma palestra sobre serviços na área de cuidados paliativos prestados em unidades da rede de saúde pública do Maranhão.

“Foi uma palestra muito importante e proveitosa, para esclarecer questões relacionadas a técnicas adequadas no tratamento de doenças que ameaçam a continuidade da vida de inúmeros pacientes, principalmente as que sofrem com doenças terminais”, disse Levi Pontes, que também é médico.

Durante a reunião que contou com a presença, além dos deputados Levi Pontes - autor do projeto - e Othelino Neto, dos deputados Wellington do Curso (PP), Rafael Leitoa (PDT), Fábio Braga (SD), Sousa Neto (Pros), Glalbert Cutrim (PDT), Professor Marco Aurélio (PCdoB) e Edson Araújo (PSB).

O Projeto de Lei nº 228/16, de autoria do deputado Othelino Neto, foi discutido na Comissão de Saúde e, após receber parecer favorável, seguirá para votação em plenário. “Foi importante que todos os deputados conhecessem o assunto e, além de gerarmos uma lei, gerarmos uma discussão sobre esse tema tão importante, mas que ainda é pouco discutido no Brasil e no Maranhão”, enfatizou Othelino Neto.

“A importância deste projeto apresentado nesta Casa pelo deputado Othelino Neto é principalmente por causa do grande déficit na formação destes profissionais que trabalham com a prevenção e o alívio do sofrimento e contempla com equipes multidisciplinares, pacientes que hoje estão em ambulatórios, enfermarias, UTIs ou sob assistência domiciliar”, concluiu Levi Pontes.  

Nenhum comentário: