segurança

segurança

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Promotoria Confirma Compra de Votos e Pede Que Belezinha e Aluízio Fiquem Fora das Eleições Até 2024




Ao se manifestar no processo por compra de votos que corre contra Ducilene Belezinha e Aluízio Santos o Ministério Público Eleitoral de Chapadinha opina pela cassação do registro das candidaturas prefeito e vice da chapa, por tornar a ex-prefeita e o ex-secretário inelegíveis por 8 anos e ainda a instalação de ação penal contra a dupla.

Flagrante de Compra de Voto
Noticiado em primeira mão pelo blog o Secretário de Obras Aluízio Santos foi flagrado, em setembro de 2016, oferecendo tijolos, cimentos, ferro, dinheiro e emprego para uma eleitora em troca de votos e apoio para sua candidata Belezinha. (veja vídeo com o teor completo da conversa na matéria do nosso arquivo, aqui)

Provas, Áudios, Perícias e Testemunhos
De acordo com o promotor Douglas Nojosa, apesar dos argumentos da defesa, a compra de votos em favor de Belezinha foi comprovada. “Inobstante (as negativas de Belezinha e Aluízio), tanto as provas carreadas com a inicial, quanto as colhidas durantes a instrução processual, são patentes em confirmar não apenas a promessa ou o oferecimento de bens em troca da obtenção dos votos, mas também, a efetiva entrega daqueles (bens: cimento, ferro e tijolos) no endereço indicado pelas supostas beneficiárias da vantagem ilícita”, diz a promotoria.



Aluízio Super-Secretário de Obras
Em outro ponto, o Ministério Público desmonta a alegação de que Belezinha não teria relação com Aluízio e seus atos. “Nesse sentido, vale destacar que desde a eleição anterior, a qual Maria Dulcilene Cordeiro concorreu, no ano de 2012, Aluízio Santos já atuava fortemente na coordenação dos atos de campanha (...). Agora nessa nova eleição (2016) Aluízio Santos voltou com mais afinco e notoriedade, já que ocupara cargo mais importe na Administração da candidata Maria Dulcilene, sendo Super-secretário de Obras e pessoa que decidia sobre os assuntos importantes daquela gestão”, completa o parecer.  


O parecer do Ministério Público não define a condenação, mas – segundo especialistas ouvidos pelo blog – ao lado da perícia técnica da Polícia Federal confirmando a autenticidade do áudio, deixam Belezinha e Aluízio na iminência de ficarem fora de eleições até 2024. 

Nenhum comentário: