Publicidade

Publicidade

terça-feira, 31 de maio de 2016

Marisa Arouche Vence Candidato de Belezinha na Associação dos ACS



Contra um candidato apoiado abertamente pela prefeita Belezinha a presidente da associação dos agentes comunitários de saúde Marisa Arouche (foto) foi reeleita em disputada realizada nesta terça-feira, 31 de maio.

Marisa teve 89 votos contra 69 do candidato apoiado pelo governo municipal. No meio político a escolha de Marisa, que fica no comando dos ACS até 2018, significa derrota de Belezinha quando já havia cantado vitória.  

Resultado

Marisa: 89 votos

Gumercindo: 69 votos

Votaram: 158.

Abstenção: 04 votos.


Total: 162 sócios votantes.

Levi Pontes Consegue mais 125 Refeições por dia no Restaurante Popular de Chapadinha

Flavio Dino, Levi Pontes secretário Neto Evangelista e demais lideranças, no ato da inauguração do Restaurante Popular(07/05/2016)  

Blog Alexandre Cunha
Após feriado prolongado em Chapadinha, atendendo as reivindicações de populares, lideranças partidárias e amigos, o Deputado Levi Pontes (PC do B), esteve vistoriando algumas obras do governo do Estado em Chapadinha, e atendendo ao pedido de inúmeras pessoas conseguiu nesta terça-feira (31) ampliar o total de refeições do restaurante Popular de Chapadinha, que antes oferecia 500 refeições no almoço, agora ganha reforço com mais 125, ao total de 625 refeições que serão servidas por dia.

Levi Pontes também conseguiu a colocação de um toldo na fachada do restaurante popular para melhor acomodação para os beneficiários do restaurante que antes enfrentavam fila no meio sol quente.  

Inaugurado no último dia 7 de maio pelo Governador Flávio e Dino e o Deputado Levi Pontes, o evento que atraiu lideranças de Chapadinha e região, secretários de Estado e a grande presença popular, de lá pra cá, o restaurante popular tem sido procurado por muitos, um verdadeiro sucesso na cidade. Alimentação saudável, nutritiva e sem agrotóxicos. Quem usufrui o que é servido no Restaurante Popular sabe bem a qualidade dos alimentos.
Levi Pontes garantiu que estará lutando junto ao Governo a ampliação de mais refeições, e que logo em breve o restaurante estará oferecendo além do almoço, refeições no jantar, podendo assim atender o maior numero de pessoas; afirmou Levi.

Instalado em um local estratégico e acessível, na Avenida Ataliba Vieira de Almeida, no barro Terras Duras, (próximo ao Posto Alvorada I), o restaurante tem como objetivo oferecerrefeições saudáveis a preços simbólicos para a população. O objetivo destes espaços é garantir dignidade à população de baixa renda, valorizar o cidadão e integrá-lo socialmente, pois concede a oportunidade de se alimentar de maneira saudável, balanceada e a custo acessível. 

O programa Restaurante Popular integra a rede de ações do ‘Fome Zero’ e foi estabelecido em 2003, pelo Ministério do Desenvolvimento Social e o Combate a Fome (MDS), mas só neste ano de 2016 graças à luta de Levi Pontes junto ao Governador Flávio Dino o restaurante chegou á Chapadinha e foi bem recebido pela população. 

Algumas fotos dessa postagem foram feitas no dia 07 de maio, dia da inauguração. 

Licitações de 5,8 Milhões e a Falta de Medicamentos na Saúde de Chapadinha

Medicamentos de Unidade Básica da Sexta-Feira 

Em contraste com a propaganda da mídia a serviço do governo os reflexos das mazelas da administração Belezinha continuam gerando registros em áreas vitais como saúde e educação.

O caso mais recente são as denúncias de falta de medicamentos no HAPA e nas Unidades Básicas de Saúde. Segundo informações de funcionários, na última sexta-feira, o HAPA ficou sem material para realizar nebulização e cerca de 30 crianças enfrentaram filas para usar um só aparelho disponível para realizar o procedimento.

Nos postos de saúde, conforme denúncias de profissionais, a escassez de medicamentos é geral. “Nos postos não tem remédios, preventivos, material para odontologia ou para curativos”, relata um Agente Comunitário de Saúde que preferiu não se identificar.

Hoje pela manhã usuários denunciaram que tiveram que comprar material como seringa e gelco para uso no Hospital Antonio Pontes de Aguiar.   



R$ 5.879.432,08 na Prestação de Contas de 2015 com Medicamentos
Enquanto a falta dos medicamentos se evidencia como fato repetido na rede municipal de saúde, a prestação de contas de 2015 aponta empenhos de R$ 5.879.432,08 (cinco milhões, oitocentos e setenta e novo mil, quatrocentos e trinta e dois um reais e oito centavos) em supostas despesas com medicamentos e material hospitalar. (veja recorte acima) 

Do montante 5,8 milhões, R$ 1.682.344,28 foram licitados para a empresa Atual Hospitalar para aquisição de materiais odontológicos do Programa de Saúde Bucal e algo em torno de 4,1 milhões (R$ 4.197.087,80) para a empresa COLMED Distribuidora de Medicamentos, de propriedade do pré-candidato de Mata Roma Araújo Diniz, que deveria atender as Unidades Básicas e o HAPA.

Nossa reportagem procurou o secretário municipal de saúde Alan Monteles, que até o momento não respondeu ao blog.



    

terça-feira, 24 de maio de 2016

Asfalto e a Adesão da Doce Ilusão



Longe da militância de internet de um lado e de outro, o cidadão comum observa calado os movimentos que Belezinha vem empreendendo com o objetivo de passar mais quatro anos à frente da prefeitura.

Mudanças de lado, aquisições de ex-adversários, asfalto e velhas promessas como a Rodoviária fazem parte do pacote já conhecido.

Só pra lembrar volto mostrar partindo dos mesmos blogs/rádios de sempre que o “tapete negro de ano eleitoral” ou “o mais pretinho de boca de urna” não são garantias de vitória.



Nas fotos vejam o estardalhaço com as obras do governo Danúbia, a qualidade do asfalto bem superior ao atual e o desfecho eleitoral de 2012 que todos conhecemos.   

Só se pode dizer que esse esforço de Belezinha começa a dar certo, com todo risco de um segundo mandato bem pior que o primeiro, se seus adversários pisarem feio na bola.  Com a palavra a oposição.    

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Belezinha Denunciada por Crime Ambiental Envolvendo a Júnior Construções

Denúncia de Agressão ao Rio Munim em 2014

Blogs do Maranhão inteiro repercutiram notícia oficial do Ministério Público Federal / MPF sobre processo que move contra Belezinha por crime ambiental cometido na Zona Rural de Chapadinha. O que a notícia não diz é que este não é o primeiro processo que Belezinha responde por degradar a natureza extraindo de forma predatória material de beira de rio. Outro detalhe interessante é que enquanto a Promotoria de Chapadinha aceita que a Loja Júnior Construções (Comercial Júnior) não pertence a Belezinha, na ação do MPF ela é responsabilizada e assume operação envolvendo a empresa na extração e comercialização de material. Deixo a Matéria do G1 e depois volto, em outro post, com informações de processos por crime ambiental que Belezinha é ré e também sobre a diferença de postura do MP federal comparada com o MP local.

“O Ministério Público Federal (MPF) denunciou a prefeita de Chapadinha – município localizado a 246 km de São Luís - Maria Ducilene Pontes Cordeiro (PRB), por crime ambiental ao explorar recursos minerais de forma irregular, por meio da extração de areia e cascalho. Segundo a denúncia, a prefeita permitia todas essas operações, mas não possuía licença ambiental.

O pedido de prisão feito pelo procurador regional da República, Ronaldo Albo alegou que fiscais do Departamento Nacional de Produção Mineral do Estado do Maranhão (DNPM/MA) identificaram atividades ambientais sem prescrição legal na localidade Santa Clara, em Chapadinha. Ainda conforme a denúncia, toda a produção era vendida para a loja de material de construção Comercial Júnior ao preço de R$ 36,00 por metro cúbico.

Ao se defender da denúncia, a prefeita afirmou que praticou o serviço de remoção de areia e cascalho em Santa Clara enquanto ainda possuía a licença ambiental, expedida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema). No entanto, como os recursos minerais são bens da União, haveria a necessidade de autorização expedida pelo DNPM, que não foi expedida.

Durante a perícia ficou constatada a extração de 7.161,75 m³ de recursos minerais, cujo valor foi estimado em mais de 267 mil reais. Até o oferecimento da denúncia, não havia sido verificada nenhuma atividade de recuperação da área pela prefeita.

O pedido de prisão tramita no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília. Se condenada a prefeita Maria Dulce Pontes Cordeiro poderá cumprir pena que vai de um a cinco anos, além de multa.

O G1 entrou em contato com a prefeitura de Chapadinha para pedir posicionamento sobre a denúncia contra a prefeita da cidade e aguarda retorno. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) foi contatada para confirmar se houve a concessão da licença à prefeitura de Chapadinha e até quando ela vigorou e aguarda respostas.


A reportagem do G1 também entrou em contato com a empresa de materiais de construção Comercial Júnior, mencionada na denúncia. Por telefone, foi informado que ninguém com permissão para falar sobre o assunto estava disponível”. (G1/Globo)

A Ação do Crime e a Reação das Forças de Segurança


Três ônibus foram incendiados no início da noite desta quinta-feira (19) na região metropolitana de São Luis.

Segundo informações do secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, os ataques tiveram início por volta das 19h30 na Vila Roseana Sarney, no município de Paço do Lumiar, e nos bairros da Cidade Operária e Liberdade, na capital.

“Confirmados nós tivemos apenas esses três primeiros ataques que foram na área de Paço do Lumiar, Cidade Operária e Liberdade em São Luís”, revelou o secretário de Segurança do Maranhão.

Ainda conforme o secretário, equipes especiais das Polícias Militar e Civil, além do Grupo Tático Aéreo (GTA) e o Serviço de Inteligência já foram acionados para tentar conter novos ataques em São Luís. “Nós já acionamos todas as polícias e isso inclui o pessoal da Civil e Militar, e mais o GTA e o Serviço de Inteligência para fazer a segurança”.

Por telefone, o assessor de Comunicação do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão (Sttrema), Ciro Mineiro, disse ao G1 que a ordem a partir de agora é recolher todas as frotas de ônibus que circulam em toda a região metropolitana da capital a fim de evitar novos ataques nesta noite. “A direção do sindicato se reuniu e achou melhor propor o toque de recolher em todas as linhas até no máximo dez horas da noite”, finalizou. (G1) 


Governo Reage
Nota Oficial
Os episódios de incêndios criminosos a ônibus estavam há mais de 17 meses sem ocorrer. Neste período, foi feita a opção clara de enfrentar as facções criminosas, resultando em sucessivas apreensões de grande quantidade de armas e drogas. Além disso, o Estado recuperou sua autoridade sobre o sistema penitenciário.

Tais medidas geram reações de vários tipos, entre os quais eventos como os de ontem.

Informamos que os bandidos que determinaram e executaram tais ações já foram localizados e sofrerão as penas previstas em lei.

Além disso, tranquilizamos a todos em face de grande mobilização das forças de segurança realizada desde ontem e que continuará hoje, inclusive no período noturno.

Alertamos que uma das técnicas dos bandidos envolve a disseminação de pânico por mensagens falsas via WhatsApp, exatamente para tentar mostrar força diante da firme ação do Estado.

Pedimos que as pessoas de bem não espalhem tais mensagens, baseando-se apenas nas informações e orientações emanadas das autoridades policiais.

O Governo do Estado tem investido muito no fortalecimento das nossas Polícias, com mais policiais, armas e viaturas. Esse processo é contínuo e progressivamente vai resultar no fim dessas ações de grupos de crime organizado que, infelizmente, atuam há muitos anos no Maranhão.


A força da lei, das pessoas de bem e da Polícia  vai vencer.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Dona de Tudo! Belezinha Só Precisa Comprar a Internet

Esse esforço que inclui obras de boca de urna, domínio da mídia, perseguição a quem critica e aquisição de antigos opositores com que Belezinha tenta dominar e enganar o povo, seria um golpe perfeito se não fosse um detalhe: a força da Internet.

Quando a prefeita diz que vai asfaltar 17 ruas vem um internauta e mostra que o asfalto de qualidade duvidosa vai cobrir alguns pedaços de ruas que não chegam a 100 metros cada. Todo dia tem gente denunciando com fotos que a Rodoviária nunca foi além da ordem de serviço. 

Enquanto a propaganda oficial fala da reforma de uma escola, vários outros prédios escolares desabando na Zona Rural são estampados via Redes Sociais. (Acima foto da escola do Povoado Conceição)

Enfermaria do HAPA
Além do abandono das escolas do interior, a qualidade das reformas recém realizadas com material fornecido pela Loja Júnior Construções (da família de Belezinha), que não resistem uma chuva, também não escapam da fiscalização do povo. Foi o que aconteceu com o teto de uma sala desabou na Escola Almada Lima. Na ocasião a imprensa foi impedida de entrar na escola, mas ficou o registro do trabalho de operários do lado de fora. (foto abaixo)

Na saúde, a imprensa de Belezinha cobra a conclusão do Hospital Regional e não diz palavra sobre a precariedade do HAPA, eis que surgem usuários de posse dos implacáveis smartphones a escancarar a realidade. “Sujeira pra todo lado, reboco caindo, falta de lençóis, aparelhos quebrados e péssimo atendimento são as marcas da Incompetência Administrativa”, lamenta o usuário que tirou e enviou as fotos no último sábado.


Libertária em sua essência e tecnologicamente incontrolável, a Internet vai continuar mostrando o que tanto os poderosos desejam esconder, frustrando gente que paga elogios e compra silêncio de alguns. Viva a Internet.     

Mais Fotos da Situação do HAPA e da Escola do Povoado Conceição