Publicidade

Publicidade

Carnaval

Carnaval

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Baile a Fantasia: Mesa, Ingresso e Outras Informações


Data: Sábado, 6 de Fevereiro

Hora: às 22 horas

Local: Aldeota Clube de Chapadinha  

Mesa R$ 180,00

Individual R$ 40,00

Meia para Professores e Estudantes R$ 20,00

Plantão de Vendas Dia 6 no Aldeota Clube


Fone para Contato 9 9132 1670 (Movimento Chapadinhamente Nós) 

Volta às Aulas é na Papelaria Galvão


Nessa volta às aulas visite as novas instalações da Papelaria Galvão. Temos as melhores novidades em: Cadernos, agendas, porta lápis, mochilas e tudo que você precisa em Material Escolar, com qualidade e o menor preço da cidade.

E ATENÇÃO! Você que é beneficiário do Cartão Bolsa Escola, a papelaria Galvão está desbloqueando seu cartão e ainda lhe oferece 10% de desconto no ato de sua compra.


Rua Ananias Albuquerque, centro de Chapadinha. Papelaria Galvão O barato da Educação

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

O Mercado Belezinha Que a Imprensa Oficial Não Mostra


Por mais ostensiva que seja a propaganda do império de comunicação do governo Belezinha a realidade sempre vem à tona com a força e a perseverança de uma comunidade consciente de seus direitos e ligada nas nova tecnologias como forma de furar o bloqueio de Tvs, Rádios e uma penca de blogs pagos pela prefeitura.
O exemplo de hoje é o flagrante das condições do Mercado Municipal feito por um comerciante da área que – em contraste com a afirmativa governista de que o local estaria completamente reformado e em plenas condições de uso – aparece com esgoto a céu aberto no local de descarga de alimentos e sujeira generalizada.
“A prefeita bota nos blogs dela e o Aluízio vai na rádio falar que tá tudo maravilha no mercado, fizeram alguma coisa por um lado e do outro essa é a realidade que tá nas fotos. Esgoto escorrendo, abandono e muito lixo e sujeita”, relata o comerciante.

A reforma de parte do mercado que era tocada pela prefeitura com verba do Governo do Estado foi suspensa por suspeita de irregularidade na aplicação de recursos. 

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Flávio Dino Destaca Ações de seu Primeiro Ano de Governo na Assembleia Legislativa


O governador Flávio Dino (PCdoB) fez uma explanação no Plenário da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (2), sobre as ações de seu governo executadas ao longo de 2015, durante a Sessão Solene que marcou a reabertura dos trabalhos do Poder Legislativo maranhense.

Acompanhado da maioria dos integrantes de seu secretariado, o governador Flávio Dino leu no Plenário a Mensagem Governamental entregue à Assembleia Legislativa, assinalando que completou o primeiro ano do mandato buscando cumprir as metas necessárias à elevação das condições de vida do povo maranhense, com foco principal na temática das políticas sociais, visando assegurar direitos aos mais pobres.

Em seu discurso, Flávio Dino enfatizou que 2015 foi um ano em que o Maranhão foi fortemente afetado pela crise econômica que assola o Brasil e o mundo. Ele explicou que, no âmbito fiscal, houve uma redução das transferências federais para o Maranhão.“Em razão de problemas históricos do Maranhão, nós temos uma alta dependência de transferências constitucionais federais. Nós tivemos uma retração de R$ 156 milhões do Fundo de Participação do Estado no ano de 2015. Então, uma queda bastante expressiva. Nós tivemos, claro, os efeitos da inflação e o aumento do desemprego, um fenômeno nacional que evidentemente atingiu o nosso estado. Tivemos, portanto, uma retração do emprego formal em 2015. E o cenário para 2016, como todos sabem, continua bastante desafiador”, declarou Flávio Dino.

Ele salientou que as medidas tomadas pelo Governo, com o apoio decisivo da Assembleia Legislativa, sinalizam na direção correta, na direção do enfrentamento da crise fiscal mediante a combinação do incremento de receitas naquilo que é possível fazer e de corte de despesas.

“Fizemos isso em 2015, tivemos economias de várias ordens que chegam à casa de R$ 300 milhões no âmbito do Poder Executivo. E esses R$ 300 milhões, cortes que foram dados em várias áreas, contratos, terceirizações, diárias, flores, gastos com aviões, economias no Porto do Itaqui, fizeram com que nós pudéssemos atravessar o ano de 2015 mantendo a folha de pagamento em dia, feito este hoje a ser celebrado, uma vez que muitos Estados não têm conseguido manter esse nível de cumprimento das suas obrigações”, discursou o governador.

Durante a Sessão Solene, presidida pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho (PDT), o governador Flávio Dino explicou que, na sua Mensagem Parlamentar encaminhada a todos os deputados, há um resumo de todos os principais programas sociais implementados em 2015, notadamente o Plano Mais IDH, que entra agora no seu segundo ano com vários êxitos já alcançados voltados para os 30 municípios de menor IDH do Estado.

Além do Programa Mais IDH, Flávio Dino salientou o Mais Bolsa Escola, que tem revelado um enorme êxito, com a distribuição de 650 mil cartões contendo benefícios para mais de um milhão de crianças e adolescentes. Ele mencionou também os avanços na área da saúde, especialmente a abertura de dois hospitais regionais, e citou as conquistas na área de esporte, lazer e cultura.

Na área da Segurança Pública, o governador Flávio Dino destacou o ingresso de 1.500 novos policiais do Maranhão, tanto na Polícia Militar quanto na Polícia Civil. Acentuou a contratação de 1.200 servidores para o Sistema Penitenciário e capacitação de 1.800 servidores, além da recente abertura do concurso público para agente penitenciário.

Na área da transparência, controle e combate à corrupção, o governador assinalou que houve um grande êxito em razão da implantação da Secretaria de Transparência e Controle: “Saímos do último lugar no ranking da Transparência da Controladoria Geral da União e ingressamos honrosamente, para todos os maranhenses, uma honra no primeiro ano que se refere ao cumprimento dos requisitos legais atinentes à transparência e à probidade”, salientou.

Quanto ao desenvolvimento da produção, Flávio Dino assinalou que os programas aprovados na Assembleia Legislativa, no ano passado, encontram-se em plena execução. Segundo ele, o Programa Mais Sementes está distribuindo sementes para todas as regiões do Estado.

“Nós temos as atividades atinentes à agricultura familiar aprovadas nesta Assembleia com realizações de feiras, custeio, investimentos em assistência técnica, extensão rural, beneficiando cerca de 200 mil produtores. E o programa Mais Empresas, também de incentivos fiscais, está em curso, assim como o programa Empresa Fácil. Ou seja, nós temos um conjunto de iniciativas voltadas ao setor produtivo”, disse.

Para o governador Flávio Dino, outro avanço, no tema das atividades econômicas, foram os investimentos de infraestrutura. Ele frisou que o programa Mais Asfalto chegou a 107 municípios maranhenses com investimentos de R$ 835 milhões.

Ao finalizar seu discurso, o governador Flávio Dino afirmou que em 2016, apesar das dificuldades econômicas, o governo vai avançar na implementação de todos os programas prioritários, tais como: Mais IDH, o Programa Escola Digna e os Instituídos Estaduais de Educação, Ciência e Tecnologia.


Flávio Dino acrescentou que 2016 será um ano de grandes desafios, mas que “continuaremos trabalhando com dedicação, responsabilidade e transparência na busca do melhor para nosso povo. E reafirmo perante esta Casa os meus agradecimentos pela relação harmônica, assim como desejo a manutenção desse diálogo para o ano de 2016. Tenho a certeza de que, com a ajuda do povo maranhense, esse diálogo entre as instituições, não só entre os Três Poderes do Estado e as funções essenciais à administração da Justiça, mas também com a sociedade civil maranhense, nós teremos novas conquistas neste ano de 2016. Nós temos como objetivo a construção do Maranhão de todos nós, um Maranhão que nos orgulhe a todos”, ressaltou o governador, ao encerrar seu pronunciamento.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Atraso de Salários e Ameaça de Demissões Geram Crise na Câmara Municipal


Após deixar de pagar o 13º de funcionários de cargos comissionados e fazer o pagamento dos salários de janeiro 10 dias após o habitual, a presidente da Câmara Municipal, Vereadora Márcia Gomes / PR convocou os parlamentares, no último dia 26, para comunicar a demissão de um dos dois funcionários de cada gabinete sob alegação de que a folha estaria ultrapassando o limite de 70% com gasto de pessoal. A medida provocou reação dos vereadores principalmente porque o corte não atingiria nenhum dos 12 assessores a disposição da presidência da Casa.

Os vereadores Eduardo Sá / PRTB e Irmão Carlos / PRB disseram que não aceitam o corte e que pretendem esmiuçar as contas do legislativo para saber como a situação chegou a tal ponto, já que nos dois anos da gestão de Baleco 2013/2014 não houve problema com o pagamento de servidores.

Planilha e Proposta
O blog teve acesso a uma planilha de custos da Câmara e uma proposta do vereador Nonato Baleco / PDT para resolver a crise. Na planilha da Câmara o repasse mensal que a prefeitura faz para o legislativo é anotado no valor de R$ 231.680,57; a folha de pagamento – incluindo vereadores, funcionários efetivos e comissionados – consome um total de R$ 141.189,41. Há ainda outros gastos como R$ 14.450,00 com publicidade, 6 mil com assessoria jurídica e mais 6 com serviço de contabilidade, 3 mil reais de Internet e cerca de R$ 10 mil com material de consumo, limpeza e experiente.

Além de ultrapassar o limite de gasto de 70% com pessoal as contas do legislativo municipal, de acordo com a planilha, fecharia em 216 mil, três mil reais a mais do que dispõe mensalmente.

Baleco Sugere Corte de Gastos
Depois de analisar a tabela de gastos e do anúncio da demissão de assessores o vereador e ex-presidente Nonato Baleco encaminhou proposta com redução de custos. Baleco propõe corte de parte dos 12 assessores que a presidência tem direito atualmente, diminuição de vencimentos de cargos comissionados que ganham acima de 2 mínimos e redução do valor pago a advogado e contador no teto de 5 mil reais.

Expectativa de Tensão
Com o estouro nas contas da câmara na gestão da presidente Márcia Gomes, que aponta demissão de assessores e até redução de subsídio dos vereadores como saída e diante da contraproposta de Baleco e também questionamentos de parlamentares com relação aos gastos da presidência a expectativa é de tensão na volta das sessões, depois do carnaval.  

Assembleia Legislativa Retoma as Atividades Nesta Terça-Feira


Na próxima terça-feira (02), uma Sessão Solene marcará a instalação dos trabalhos legislativos de 2016 (2ª Sessão Legislativa da 18ª Legislatura) da Assembleia Legislativa do Maranhão. A sessão terá início às 8h30, com o hasteamento das bandeiras no Palácio Manoel Beckman.
De acordo com o artigo 3º, inciso I, do Regimento Interno, a Assembleia se reúne em Sessão Ordinária, anualmente, nos períodos de 02 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro. Cada período de quatro anos de funcionamento da Assembleia Legislativa é chamado de Legislatura, que se divide em quatro Sessões Legislativas (1ª, 2ª, 3ª e 4ª), que, por sua vez, divide-se em períodos (1º e 2º).
A cerimônia será iniciada na área externa da Assembleia Legislativa, com o hasteamento das bandeiras às 8h30, chegada do presidente Humberto Coutinho (PDT) às 9h e solenidade militar às 9h20. A programação continuará no Plenário Nagib Haickel, a partir das 9h30, com a Sessão Solene de instalação dos trabalhos legislativos.
Para a abertura dos trabalhos foram convidados o governador do Estado, Flávio Dino, o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, Cleones Cunha, secretários de Estado e demais autoridades.
Eleição – A expectativa nesse ano é para a eleição da Mesa Diretora para o biênio 2017/2018. Muitas dúvidas ainda existem, mas duas certezas já existem sobre a eleição. A recondução de Humberto Coutinho a presidência da Casa e antecipação da eleição, que deve acontecer no mês de março.

A questão que ainda gera debates no parlamento estadual é a eleição dos outros oito membros da Mesa Diretora para o biênio 2017/2018.
Alguns deputados defendem que quem já está na Mesa Diretora possa ter o direito de disputar uma reeleição. Mas outro grupo de deputados, que parece ser maioria, defende que toda a Mesa Diretora seja renovada, com a exceção de Humberto Coutinho, assim como aconteceu na reeleição de Arnaldo Melo para o biênio 2013/2014.
As articulações estão acontecendo a todo vapor, resta aguardar e conferir.

Jorge Aragão

sábado, 30 de janeiro de 2016

Várias Prefeituras Anunciam Abono e Chapadinha com 11 Milhões em Conta Nem Responde ao Sindicato


Santa Rita pagou R$ 1.500,00 de abono aos professores quinta-feira (29), Olha D’Água das Cunhas paga hoje R$ 2.000,00 aos servidores da educação,  Coroatá pagou R$ 2.050,00 faz dias, Caxias e várias prefeituras anunciam pagamento de abono para a semana que antecede ao carnaval. Em Chapadinha - a prefeitura com 11 milhões em conta, 8 milhões só da Educação e 5,9 milhões de complementação extra do FUNDEB – não se fala de abono e Belezinha sequer responde aos questionamentos do Sindicato dos Servidores.

SINDCHAP: Chapadinha: Mais de 5 Milhões e 900 Mil reais na conta e Nada de Abono!

5,9 Milhões Extras e Nada de Abono em Chapadinha

“Esses resíduos (R$ 5.987.372,88) representam 15% dos recursos de FUNDEB que não foram repassados à Chapadinha em 2015. Resíduos são as partes que sobram de um determinado processo. Se é resíduo, é sobra, se é sobra e de acordo com a LDB 60% dos recursos do FUNDEB devem ser repassados aos professores em efetivo exercício da sala de aula como forma de... Complementação Salarial ou ABONO (Como foi feito nos municípios acima citados). Os 40% restantes podem ser pagos em forma de abono para Vigias e Auxiliares de Serviços Gerais e/ou Reforma e Ampliação de Escolas”, diz Sindicato.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Chapadinha, pelo rateio dos 60%, cada professor teria o direito de receber cerca de 4 mil reais imediatamente em suas contas. “O SINDCHAP, requer o cumprimento da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e a Lei N.º 11.494/2007, que regulamenta a destinação dos resíduos (sobras) do FUNDEB para rateio entre os profissionais do magistério de acordo com a lei, os profissionais do magistério dispõem das garantias de no mínimo 60% dos recursos do FUNDEB”, exige o SINDCHAP.

A presidente do Sindicato, professora Jane Andrade lembra que “a prefeita Belezinha quando candidata dizia que não seria preciso “bater panela” para que os professores tivessem seus direitos respeitados e que o abono seria pago no dia seguinte ao depósito das complementações nas contas da prefeitura, lamentamos que hoje a prefeita sequer responde as reivindicações da categoria e obriga o Sindicato a entrar mais uma vez na justiça para ter o direito assegurado”, finaliza Jane Andrade e a prefeitura mantém o silêncio como resposta.