segunda-feira, 6 de julho de 2015

Belezinha Acerta Escolha do Comando, Mas Insiste na Desculpa de Falta de Recurso para Guarda Municipal

Raimundo Peres Entre os Juízes Cristiano Simas e
Gervário Santos na época do CDP
No dia 2 julho adiantei que entre os prováveis indicados para o cargo de comandante da Guarda Municipal estaria “um ex-dirigente de órgão estadual ligado ao setor de segurança, com conhecimento em gestão e bom conceito profissional”, acertei.  O ex-diretor do Centro de Detenção Provisória de Chapadinha, Raimundo Peres, foi confirmado no comando da Guarda Municipal.

Como dito inicialmente, Raimundo Peres fez um trabalho no CDP que o credencia a assumir a nova empreitada e consolida o acerto da prefeita Belezinha pela escolha dele em detrimento opções que seriam lamentáveis.

Apesar da escolha louvável, segundo relatos, ao invés de ressaltar as qualidades do novo gestor, Belezinha – em seu discurso – teria insistido na desculpa da falta de recursos, em contraste com os valores de repasses a que temos conhecimento por órgãos oficias como o montante de 155 milhões movimentados em 2014, segundo o Tribunal de Contas do Estado. Só para se ter ideia, os guardas municipais de Chapadinha alegam não receber uniformes há dois anos.  


Se Belezinha acertou nomeando Raimundo Peres, pode fazer a emenda ficar pior que soneto, na medida em que negar a ele as condições mínimas de trabalho a que Peres, até por zelo com o próprio conceito profissional, não se submeterá. 

Hospital Fantasma Foi Pago Sem Autorização do BNDES


Ricardo Murad
Murad pagou R$ 4,8 milhões à construtora do hospital fantasma de Rosário. Empresa doou dinheiro às campanhas de Andrea Murad e Sousa Neto.
De acordo com a reportagem de domingo do jornal O Imparcial, o pagamento de R$ 4,8 milhões para a empresa Ires Engenharia Comércio e Representações Ltda na gestão do ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, não teve autorização do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Sob o comando de Ricardo Murad, a Secretaria de Saúde contratou e pagou a Ires para a construção de um hospital com 50 leitos em Rosário, mas no local inexiste a obra, há apenas um terreno com tapume.
Como defesa, Ricardo Murad afirmou que o pagamento foi aprovado pelo BNDES, mas a reportagem teve acesso a documento que contesta a versão do ex-secretário.
A Cobrape, gerenciadora do BNDES, enviou ofício no dia 24 de outubro de 2014 alertando a Secretaria de Estado da Saúde (SES) que o pagamento não tinha aprovação do BNDES. Apesar da advertência formal, o ex-secretário Ricardo Murad pagou R$ 4,8 milhões pela obra, embora em auditoria realizada este ano pela Força Estadual de Transparência e Controle (Fetracon) tenha sido constatada a execução de apenas R$ 519 mil, causando prejuízo ao erário no valor de R$ 4,2 milhões.
De acordo com o levantamento feito pela Fetracon, a obra está parada desde a gestão passada, o canteiro de obras foi abandonado em setembro de 2014 pela empresa Ires Engenharia Comércio e Representações Ltda. Mesmo com os vários problemas e sem a aprovação do BNDES, a empresa recebeu o pagamento de R$ 4,8 milhões.
O pagamento milionário poderia ter sido barrado pela Secretaria de Saúde. Na gestão do ex-secretário Ricardo Murad foi feito um contrato de R$ 70 milhões com a empresa Proenge Engenharia e Projetos Ltda para elaboração de projetos e fiscalização das obras. Diante da não execução dos serviços, a Proenge deveria ter negado o pagamento, mas o pagamento foi realizado pela SES.
Além de todos os problemas, a Proenge e a Ires aparecem como doadoras da campanha eleitoral de 2014 de parentes de Ricardo Murad. Para a filha dele, a deputada Andrea Murad (PMDB), foram depositados R$ 60 mil pela Ires Engenharia Comércio e Representações apenas sete dias depois do pagamento de R$ 3,12 milhões feito pela Secretaria de Saúde, no dia 17 de novembro do ano passado. Para o genro de Ricardo Murad, o deputado Sousa Neto (PTN), foram depositados R$ 40 mil.
Já a Proenge Engenharia e Projetos Ltda, que aprovou irregularmente os pagamentos para a Ires, mesmo sem a obra ter sido realizada, fez a doação de R$ 40 mil para a campanha da deputada Andrea Murad, através de transferência eletrônica no dia 22 de julho.

sábado, 4 de julho de 2015

Luto: Morre Empresário Chico Pontes

Na foto marcado com circulo, Chico Pontes ao lado de familiares
O empresário Chapadinhense Chico Pontes foi encontrado morto em um quarto de sua casa, localizada no centro de Chapadinha, em frente ao Banco do Bradesco, na manhã deste sábado, 04. De acordo com informações o corpo foi encontrado por funcionários que trabalham na loja de material de construção do empresário (Comercial Junior Construções) que fica no centro de Chapadinha.

Ele estava em casa em companhia da esposa e quando foi encontrado já estava sem vida.  A causa da morte pode ter sido infarto enquanto dormia. 

Informações: Alexandre Cunha

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Pressão de Guardas Municipais Resulta em Exoneração de Comandante

Secretário Aluízio Recebendo Pedido de Exoneração de Nonato

Apesar do abaixo assinado pedindo o afastamento do comandante Raimundo Nonato e da ameaça até de greve pela insistência na manutenção do dirigente que entrou em conflito com a categoria, (reveja: aqui), a imprensa oficial confirma a exoneração do Subtenente Nonato da Guarda Municipal de Chapadinha como sendo por motivos pessoais.

“Nonato já tinha colocado o cargo à disposição em outras ocasiões, mas a prefeita não havia aceito. Na manhã desta quinta (2), o militar entregou uma Carta de Agradecimento à prefeita e ao secretário de Articulação Política, Aluízio Santos. Segundo Nonato, o pedido de exoneração “é particular e irrevogável”, mas se coloca à disposição para continuar contribuindo com o governo” disse o blog do secretário William Fernandes.

Apesar de negar a relação com a insatisfação da categoria a matéria termina entregando o jogo. “O ex-comandante disse que um dos principais fatores que o influenciaram a deixar o cargo, foi a falta de companheirismo de um setor, muito pequeno, dentro da própria instituição e deixou um agradecimento especial aos inspetores, que sempre colaboraram para um bom trabalho da Guarda”, completou a matéria deixando no ar que um setor responsável para falta de companheirismo, entendimento ou submissão ao sargento Nonato pode não ter sido tão reduzido assim.   

Entre os cotados para ocupar o cargo estariam no páreo um membro da guarda muito ligado a Magno e Danúbia e seria indicado pelo critério da “Arca da Muié”, outro seria alguém com pouca experiência, porém um militar amigo pessoal da prefeita e por último um ex-dirigente de órgão estadual ligado ao setor de segurança, este com conhecimento em gestão e bom conceito profissional.   

Belezinha tentou minimizar o insucesso do ex-comandante aumentando o descrédito de sua combalida comunicação, a quem pode, a qualquer momento, vir a agradecer os inestimáveis serviços prestados.   

Aprovado Projeto de Autoria de Levi Pontes que Cria Frente Parlamentar em Defesa do Cooperativismo


O Plenário da Assembleia aprovou, na sessão desta quinta-feira (2), o Projeto de Resolução Legislativa Nº 016/2015, de autoria do deputado Levi Pontes (SD), que dispõe sobre a criação da Frente Parlamentar Estadual em Defesa do Sistema Cooperativista do Maranhão. Após a votação da matéria, o autor do projeto ocupou a tribuna para agradecer a aprovação do projeto, em caráter de urgência.

Levi Pontes afirmou que o Maranhão é um estado que precisa defender o sistema de cooperativismo e associativismo, agregando forças em prol da melhoria da oferta de emprego e de distribuição de renda. Ele citou como exemplo uma cooperativa na área da pesca que está criando, na cidade de Chapadinha.

Em seu discurso, Levi Pontes explicou que a Frente Parlamentar Estadual em Defesa do Sistema de Cooperativismo do Maranhão tem por finalidade a articulação com o poder público, com a sociedade civil e a iniciativa privada, de modo a fomentar o fortalecimento do cooperativismo no âmbito do estado do Maranhão.

O deputado afirmou que há muitas cooperativas, mas a maioria funcionando na ilegalidade. “É preciso que nós, como legisladores, possamos agir, e devemos agir dentro da legalidade”, frisou Levi Pontes, acrescentando que este projeto vai se inserir muito bem no Programa Mais IDH deflagrado pelo governador Flávio Dino.

Será tarefa desta Frente Parlamentar, segundo Levi Pontes, fazer treinamentos para que as comunidades mais pobres possam criar cooperativas de caju, de manga, de pesca e de outras atividades que possam trazer maior benefício para as comunidades mais carentes.

“As estratégias que iremos adotar na Frente Parlamentar serão discutidas através de audiências públicas, através de reuniões desenvolvidas em todo o exercício parlamentar, visando propor ações que contribuam para a efetivação do cooperativismo em geral, promover o cooperativismo como forma de aumentarmos os indicadores de desenvolvimento humano, difundir o sistema de cooperativismo no estado do Maranhão, estabelecer canais efetivos de comunicação e diálogos com o Poder Público Estadual, para melhorar o sistema de cooperativismo no âmbito do estado do Maranhão”, afirmou Levi Pontes.

Em apartes, os deputados Fernando Furtado (PCdoB), Valéria Macedo (PDT) e Fábio Braga (PTdoB) também destacaram a importância da Frente Parlamentar Estadual em Defesa do Sistema Cooperativista do Maranhão, que surge em articulação com o Programa Brasil Cooperativo, e com o conjunto de entidades nacionais, em defesa da prática do cooperativismo.

Ao encerrar seu discurso, Levi Pontes assinalou que o Programa Brasil Cooperativo é uma iniciativa da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), que tem como objetivo aproximar as lideranças cooperativistas e políticas por meio da Frente Parlamentar da Assembleia Legislativa, como também das Câmaras de Vereadores em todo o país.


“Eu aqui quero encerrar a minha fala pedindo a ajuda de todos para que participem efetivamente dessa Frente Parlamentar Estadual em Defesa do Cooperativismo do Maranhão e do conjunto das iniciativas que teremos para transformar o Maranhão, em todas suas potencialidades de produção, em um estado campeão de cooperativismo e na terra do desenvolvimento”, finalizou o deputado Levi, agradecendo a aprovação unânime de projeto de sua autoria. 

Precatórios da Constran: Ricardo Pessoa e diretores da UTC devem prestar depoimento sobre propina paga a Roseana Sarney

email_dou_youssef
E-mail interceptado pela Polícia Federal confirma a participação de Ricardo Pessoa na negociação que resultou no pagamento de R$ 10 milhões em propina ao governo Roseana Sarney
A Policia Civil do Maranhão deve colher nos próximos dias depoimentos do empreiteiro Ricardo Pessoa, proprietário da UTC/Constran, e dos diretores da construtora Walmir Pinheiro e Augusto César Ribeiro Pinheiro.
Os três devem falar sobre o suposto pagamento de propina a ex-governadora Roseana Sarney para adiantamento de precatórios à Constran.
O caso veio à tona depois que a ex-contadora de Youssef, Meire Poza, afirmou em depoimento à Polícia Federal que após o pagamento de R$ 10 milhões em suborno foi iniciado a liberação de recursos para pagamento da dívida.
Na ocasião, a Revista Época divulgou o teor de um e-mail que confirma a negociata e mostra envolvimento dos diretores da empresa no acordo com o governo Roseana.
Em dezembro de 2013, o diretor financeiro da UTC, Walmir Pinheiro, encaminhou uma mensagem para Youssef e para o diretor financeiro da Constran, Augusto César Ribeiro Pinheiro, cujo título era “Precatório MA”.
Walmir Pinheiro parabeniza os dois pela “concretização do acordo com o gov. MA”. E ainda enaltece a conquista em razão da dificuldade em alcançá-la: “sei perfeitamente o quanto foi duro fechar esta operação, foram quase 6 meses de ida e vinda”, afirma Pinheiro.
No e-mail, Walmir refere-se a Youssef como “Primo”, apelido amplamente utilizado por pessoas próximas ao doleiro. Na mensagem, foram copiados ainda o presidente da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa.
O caso do precatório da Constran é investigado pela Justiça do Maranhão. A dívida com a construtora estava na Justiça há mais de 20 anos.
 do Blog Marrapá 

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Levi Pontes Destaca Trajetória de Júlio Monteles e Lamenta Morte de Ex-Deputado


O deputado Levi Pontes / SD ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, manhã desta quarta-feira, para destacar a trajetória e lamentar a morte do ex-deputado Júlio Monteles.

“Subo a esta tribuna com um sentimento de tristeza, profundamente sensibilizado e, ao mesmo tempo, eu quero lamentar a morte do nosso querido e ex-deputado Júlio Monteles, nesta manhã de hoje. Júlio era filho de um grande líder político, senhor Francisco Isaac Monteles. Júlio entrou na vida política, em 1982, onde conseguiu o seu primeiro mandato como deputado estadual e ele Júlio Monteles merece todo o nosso respeito como um deputado de 5 mandatos consecutivos, e com absoluta certeza, só não continua ou não continuou deputado, porque, em 2001, foi acometido de um acidente vascular encefálico gravíssimo” declarou Levi. “O deputado Júlio era muito, extremamente querido, por todos, e representou, com muita dignidade, a região do Baixo Parnaíba, em especial a sua terra natal, que é Anapurus”, completou.

Levi também destacou a qualidade de Júlio como defensor da Região a atuação em conjunto com seu pai e também ex-deputado Pontes de Aguiar. “Extremamente defensor do Baixo Parnaíba, atuante, vitorioso e eu digo com orgulho em nome do meu pai, que ainda está vivo, foram os dois grandes deputados daquela região sempre defendendo a região do Baixo Parnaíba por muitos anos, conhecidos os dois como os velhos guerreiros do Baixo Parnaíba. Júlio Monteles representou uma época importante na história política deste Parlamento” lembrou Levi.

“Quero, portanto, nesta data, externar o meu pesar e de toda a minha família pelo falecimento e a minha solidariedade à família, ao povo vizinho e amigo da cidade de Anapurus, que perdeu um grande e ilustre filho daquela terra, o ex-deputado Júlio Monteles”, finalizou.