segurança

segurança

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Sem Explicação: Belezinha Manda Demolir Escola na Zona Rural e Polícia Civil Abre Inquérito

Escola do São Gonçalo Demolida Sem Explicações

Faz três dias circula na Internet fotos de uma escola da Zona Rural sendo demolida sob protestos de moradores da comunidade do São Gonçalo. “A escola Antonio Theresa de Almeida como consta em documentos, mas na parede da escola ainda está escrito Jose Caetano de Almeida, que parou de funcionar ano passado e ainda havia uma Sessão Eleitoral (Nº 175), não sabemos por qual motivo a prefeita mandou tirar as telhas, madeiras, portas, portões e janelas” disse a internauta Adrielle Almeida. “Destruir a escola que, conseguida com dificuldade, era para continuar sendo um sonho da comunidade e estava em perfeito estado. Então queremos saber o motivo da destruição. Destruíram a escola sem dar nenhuma explicação a quem doou a terra (para fazer a escola). Quem estava fazendo o serviço disse que estava lá a mandado da prefeita, então, se foi da prefeita ou não, queremos explicações”, completou Adrielle.

Por meio de redes sociais outro cidadão, conhecido por Gilson Vandame, denunciou a destruição e apontou os executores do serviço a mando da prefeita Belezinha. “Na semana passada o senhor Giovane, que presta serviço para o município na secretaria de obras, teria enviado um moço por nome Celso Lima até o interior chamado São Gonçalo e demoliram a escola retirando telhas, portas e janelas”, declarou Vandame.




Vandame ainda fez graves denúncias sobre o destino do material levado da escola, mas o blog só publicará depois de investigar e tiver a confirmação do fato.

Após tomar conhecimento da demolição o vereador Manin Lopes / PT levou as fotos e as queixas do moradores à Promotoria de Justiça que determinou abertura de inquérito na Polícia Civil para apurar o caso. Uma equipe da polícia técnica deve ir à localidade no dia de hoje.

A exceção do secretário Alan Monteles (Saúde), ninguém da prefeitura responde a perguntas deste blog. Segundo o repórter Alexandre Cunha, que também apura as denúncias, procurada deste ontem, até o momento a Secretaria de Educação não se manifestou sobre o caso. 

Alterado às 17:26 para correção de informações. 

Nenhum comentário: