segurança

segurança

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

R$ 318 Mil: Governo Belezinha Recebe Dinheiro e Não Faz Estradas

Estrada do Muquém 

Acompanhando os vereadores Irmão Carlos / PRB e Marcelo Menezes / PRP nossa reportagem visitou algumas localidades da Zona Rural e constatou estradas mal feitas, abandono e descaso em escola e dois trechos que a prefeitura teria recebido recursos de convênios em janeiro de 2014 (cerca de R$ 318 mil reais) e até o momento nada foi feito para melhorar o acesso às localidades.

Como o caso da escola da localidade Centro Velho merece um relato a parte, detalhado e posterior, começamos pelas estradas: da enganação do trecho BR 222 ao Pequizeiro e as estradas fantasmas do Muquém e Centro Velho.

Palmeiras Brotando do Meio da Estrada

Prefeitura Raspa Caminho e Chama de Estrada
O primeiro trecho visitado (BR 222 ao Pequizeiro) foi taxado de enganação pelos vereadores. Saindo da BR 222 um pouco antes do povoado Baturité os vereadores constataram que os 6 quilômetros incluídos no convênio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar – SEDES, que deveriam ter recebido piçarra e terraplanagem e só constataram raspagem e não mais que três bueiros colocados.

Boa Hora: A Ponte Que Encolheu 


Em determinados trechos a raspagem é tão superficial que palmeiras começam a nascer no meio da estrada. Na localidade Boa Hora a equipe encontrou uma ponte que segundo informações de moradores teria sido construída pela prefeitura, mas reclamaram do tamanho (menor que antiga que ainda permanece no local) e manifestaram preocupação porque o aterro que deverá ligar a ponte à estrada pode represar água e gerar enchente.

O convênio da estrada da Boa Hora/Pequizeiro (Nº  176-CV/2013) inclui outros trechos e tem o valor total de R$ 1.569.850,20.

Centro Velho Aguarda Estrada

R$ 318.098,35 Sem Estradas
Se no Pequizeiro e Boa Hora a reclamação é quanto a qualidade da estrada, nas localidades Muquém e Centro Velho nada foi feito, apesar de o dinheiro do convênio já ter sido sacado conforme indica o contrato.

Onde deveria ter uma estrada nos 8,68 Km entre o povoado Tinguins e Centro Velho só existem os mesmos caminhos precários de sempre, nenhuma intervenção e as pessoas já temem o começo das chuvas pois o acesso costuma atolar e deixar toda a região a isolada. A professora da escola do Centro Velho destacou a existência de pelo menos 3 trechos que costumam atolar. “Tomara que façam logo esta estrada porque no inverno ela vai ficar intrafegável”, disse a professora.

Caminho do Muquém/Riacho Seco
No Muquém a reclamação é a mesma e os moradores que cobram a estrada relataram já terem conhecimento da liberação dos recursos por discursos de parlamentares que eles acompanham pelo rádio. “Ficamos sabendo do convênio pela sessão da câmara na rádio. Hoje mesmo deu uma chuva aqui e já tem água nos caminhos, logo vai começar a atolar”, disse um morador.

De fato já se percebe poças na antiga estrada que aguarda aplicação dos recursos já recebidos pela prefeitura e até hoje nunca revestido em benefício para a população.

Providências
Os vereadores Marcelo Menezes e Irmão Carlos disseram que vão levar os fatos ao conhecimento da Câmara Municipal para pressionar o executivo pelo início das obras e solicitar uma investigação do Ministério Público sobre todas as irregularidades constatadas.

Outro Lado
O blog entrou em contato ontem com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura e desde então aguarda uma posição que não veio.  

Documentos dos Convênios 

R$ 175 Mil Estrada do Muquém

Muquém 9 Km Que não Foram Feitos

Dinheiro Liberado entre Janeiro e Março de 2014

R$ 142 Mil para o Centro Velho 

Estrada Centro Velho 8,38 KM - Nada Feito Até Agora  
Centro Velho: Recursos Liberados entre Janeiro e Março de 2014 

Nenhum comentário: