segunda-feira, 21 de março de 2011

Gilmar Lunelli Fala Sobre Conflitos de Santa Quitéria


O empresário Gilmar Lunelli, da empresa MASUL, em matéria do Blog Interligado, se diz vítima de incompreensão das comunidades das localidades de Santa Quitéria e de armação de blogs locais que tentariam prejudicar sua imagem. 

Gilmar admite que tem oposição de comunidades locais e confirma tentativa de incêndio contra tratares de sua propriedade, mas afirmar ter autorização de órgãos ambientais para promover desmatamento. O empresário também nega ter seguranças armados trabalhando em suas propriedades. 

Por fim Lunelli questiona “quais e de quem o interesse em prejudicar a empresa MASUL agrícola?” 

Em comentário enviado ao Blog o empresário suspeita de influência de grupos interessados em plantar eucaliptos no local como fomentadores da discórdia.  

Nota do Blog
Admitido pelo próprio empresário, o essencial é que o conflito existe e por envolver questões agrárias e ambientais, além da relação de comunidades locais com grupos empresariais vindos de fora, o que por si desperta interesse da mídia e deveria chamar atenção das autoridades a quem compete coibir excessos de qualquer dos lados. 

2 comentários:

andreza disse...

Sem cair no erro da generalização, e sem direcionar meu comentário à pessoa em questão nesse post, sabemos que muitos dos que estão chegando por nossa terra, com fins lucrativos ligados à agricultura, não têm o menor respeito pelos nativos, e o que é pior, utilizam-se de artifícios nem sempre honestos para apossarem-se de metros de terras pertencentes a pequenos agricultores.
Espero, meu caro, pelo dia em que certas pessoas entenderão que não estão em terra de ninguém, que nem todos por aqui são matutos subservientes.
Lamento pela violência e pela depredação do patrimônio alheio, não acho que seja este o caminho para a solução de conflitos.

Blog do Raimundo Aguiar disse...

É um absurdo em pleno século 21, agente se deparar com esse tipo de epsódio. Conflitos? Onde estão as lutas das Igrejas, onde está o Ministério do Meio Ambiente, onde estão as autoridades competentes?