quinta-feira, 22 de maio de 2014

Mais Educação: “Aquele Valor Lá do Atlas é 90 Reais Mesmo, Só Que às Vezes Eu Pego e Dou Mercadorias a Mais”, Diz Empresária

Raquel Bacelar nos Estúdios da Rádio Mirante

“Estou aqui defendendo a minha empresa e a minha imagem. Fui acusada de uma situação absurda no Blog do Alexandre, na qual eu entrei com um processo contra o Alexandre e a pessoa que está informando essa situação aqui que eu já sei quem é”, assim começa a fala da senhora Raquel Bacelar, na Rádio Mirante .  Raquel Bacelar é dona da Papelaria Exclusiva e pediu espaço para defender sua empresa, mas acaba trazendo novas informações que confirmariam as irregularidades no Programa Mais Educação.

Documentos Verdadeiros
Ao mesmo tempo em que nos ameaça com processo, reconhece que os documentos e fotos publicados são verdadeiros. Perguntada se reconhece a planilha como sendo de sua loja, ela responde: “a planilha é da minha loja inclusive eu trouxe a original dela”, disse Raquel, que também confirmou as fotos como sendo do material vendido por ela.

Perguntada sobre o fato das escolas de Chapadinha, que poderiam comprar no comércio local, resolverem adquirir produtos numa empresa em São Luís, a dona da Exclusiva chaga a menosprezar o comércio de Chapadinha. “Isso é comum porque não têm estrutura querido, (as lojas daqui) não têm estrutura e a minha empresa é imensa, grande e tem muitas mercadorias em quantidade que você precisar, a gente tem em estoque para fornecer”, defendeu Raquel.

Passando Troco
Sobre os preços elevados a empresária tentou se defender, contestou informações e insistiu para a qualidade dos produtos vendidos por ela, mas sobre o Atlas encontrado por R$ 9,90 e vendido por R$ 90 ela acabou entregando o jogo do superfaturamento com o argumento da necessidade de sobra de recursos para uso em outras finalidades. “Muita das vezes o diretor faz o seguinte: 90 reais então tem uma mercadoria que não pode, então não pode citar detergente, que não pode incluir, mais não pode ter usado no Mais Educação porque o projeto aumenta ou dobra a quantidade de alunos na escola se você não tiver estrutura vai faltar para os outros alunos que são do PDDE ou coisa assim, registrado na escola. Entendeu? É isso que acontece. Então todas as diretoras que fecharam a venda, inclusive as que me denunciaram, estão cientes do que elas fizeram elas tão ciente então eu não fiz nada” revelou, mais uma vez jogando a culpa nas diretoras.

Atlas de R$ 90,00 Vendido Para Escolas de Chapadinha

Mesmo Atlas por R$ 9,90

Promoção e Brindes: de R$ 9,90 por R$ 90,00 
Em outro ponto da fala Raquel Bacelar é mais explícita em confirmar preços superfaturados e menciona oferta de brindes a diretores e escolas. “Aquele valor lá do atlas é 90 reais mesmo, só que às vezes eu pego dou mercadoria a mais para o cliente, todos eles tiveram de brinde DVD, tiveram system, a maioria tiveram televisão ou coisa parecida. Alguns que fizeram uma compra maior para o uso da escola. Máquinas de Xerox. Olha deixa eu lhe falar, no programa Mais Educação você não pode comprar máquina de Xerox, mas ver quantas escolas mais de 10 obtiveram máquinas de Xerox então tem que justificar os valores”, declarou, admitindo no mínimo desvio de finalidade das verbas do Mais Educação.

De Processante a Processada
Para quem começou ameaçando processar o blog, mas acabou confirmando a matéria e acrescentando novos indícios de irregularidades, a entrevista de Raquel Bacelar agora vira peça importante para a apuração da denúncia e deve ser ponto de partida para muitos questionamentos que os vereadores farão à Secretária de Educação Maria Coelho, se ela for mesmo à Câmara na Sessão de hoje.   

Um comentário:

danielle brito disse...

ESSA MULHER É CARA DE PAU