sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Escolas do Município Melhoram Segundo Avaliação do IDEB


Na última terça-feira, dia 14, o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram os resultados do Ideb – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de 2011. As escolas públicas tiveram resultado um pouco melhor da última avaliação.



O Ideb alia resultados de aprendizagem a taxa de evasão e repetência a partir das notas da Prova Brasil e do Sistema de Avaliação da Educação Básica. O Nordeste é responsável pela alta.




CHAPADINHA


Os Indicadores mostram uma evolução na qualidade da educação nos dois níveis de ensino - primeira e segunda etapas do ensino fundamental. As metas de progressão estabelecidas foram superadas por algumas escolas. O município, no geral, alcançou a meta prevista de 3.7.


Meta por Escola (Municipal)
4ª Série/5º Ano
Ordem - Escola - Índice Alcançado - Meta para 2011
1º - U.I. Manoel José de Santana = 4.3 - 4.2
2º - U.E. Dom Pedro I = 3.8 - 3.6

8ª Série/9º Ano
Ordem - Escola - Índice Alcançado - Meta para 2011
1º - U.I. Alexandre Costa = 3.6 - 3.2
2º - U.I. Fco. Firmino Vieira (Pov. Mangabeira) = 3.1 - 2.8
3º - U.I. Manoel José de Santana = 3.7 - 3.5
4º - U.I. João Gomes = 3.2 - 3.1

Escolas da Rede Estadual
A escola U.I. Oliveira Roma foi a única que superou a meta que era de 3.9 - alcançando 4.0.
As escolas C.E. Dr. Paulo Ramos, C.E. Dr. Otávio Vieira Passos (Bandeirante) e U.I. Francisco Isaías do Nascimento (Caic) ficaram com índices abaixo do esperado. Confira abaixo:
Caic = alcançou 3.6 enquanto que o esperado seria 4.3;
Bandeirante = alcançou 3.6 enquanto que o esperado seria 4.0;
Paulo Ramos = alcançou 3.8 enquanto que o esperado seria 3.9;



BURITI BRAVO - Primeiro Lugar no Estado do MA.
O município de Buriti Bravo, na região do médio sertão maranhense, está comemorando o excelente desempenho que conseguiu, obtendo o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2011, divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), na última terça-feira (14). O município superou a meta que era de 2.9 - alcançando 5.2.



Entenda as metas de qualidade


O Ideb foi criado pelo Inep em 2007, em uma escala de zero a dez. Sintetiza dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: aprovação e média de desempenho dos estudantes em língua portuguesa e matemática. O indicador é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Saeb e a Prova Brasil.


A série histórica de resultados do Ideb se inicia em 2005, a partir de onde foram estabelecidas metas bienais de qualidade a serem atingidas não apenas pelo País, mas também por escolas, municípios e unidades da Federação. A lógica é a de que cada instância evolua de forma a contribuir, em conjunto, para que o Brasil atinja o patamar educacional da média dos países da OCDE. Em termos numéricos, isso significa progredir da média nacional 3,8, registrada em 2005 na primeira fase do ensino fundamental, para um Ideb igual a 6,0 em 2022, ano do bicentenário da Independência.


O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado pelo Inep em 2007 e representa a iniciativa pioneira de reunir num só indicador dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: fluxo escolar e médias de desempenho nas avaliações. Ele agrega ao enfoque pedagógico dos resultados das avaliações em larga escala do Inep a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas. O indicador é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Saeb – para as unidades da federação e para o país, e a Prova Brasil – para os municípios.

do Blog do Souza Neto

Um comentário:

Sousa Neto disse...

Nobre colega, por gentileza coloque os créditos (Sousa Neto - blog ChapadinhaSite.com) na matéria sobre Ideb. Grato!